CSA e Santos empataram sem gols em Alagoas
Francisco Cedrim/RCortez/CSA
CSA e Santos empataram sem gols em Alagoas

O 'amor por él balón', lema de Jorge Sampaoli, não foi suficiente neste domingo. No Estádio Rei Pelé, em Maceió-AL, o Santos teve amplo domínio da posse de bola, mas o CSA estacionou um "ônibus azul" à frente da área defensiva e segurou o 0 a 0. No contra-ataque, o Azulão ainda perdeu a melhor chance do jogo, com Victor Paraíba.

Leia também: São Paulo sai atrás, mas arranca empate com Flamengo reserva no Morumbi

Com o resultado, o Alvinegro praiano alcançou os sete pontos e manteve-se no pelotão de cima no Campeonato Brasileiro. Com dois empates e uma derrota, o time alagoano ainda não venceu na competição. O Santos volta a campo no próximo domingo, às 16h, para enfrentar o Vasco, no Pacaembu.

Cadê o 9?

Com "amor por el balón", como gosta o argentino Jorge Sampaoli, o Santos começou dominando a posse de bola e abusando das triangulações pelos lados para chegar ao ataque. Porém, mantendo a sina da temporada, o Peixe sentia falta de presença de área e não conseguia finalizar.

Sinal verde!

O CSA se limitava a frear o ímpeto santista e parecia confortável. Isso até que o veterano Apodi, veloz como um Fórmula 1, disparou pela direita e exigiu a primeira defesa de Vanderlei. O jogo se abriu e o Alvinegro respondeu. Rodrygo recebeu pela esquerda e chutou de perna canhota. Jordi rebateu para a frente, nos pés de Jorge. Já dentro da área, o lateral dominou e mandou para o gol, mas a bola encontrou a ponta dos dedos do goleiro do Azulão e depois a trave.

Estacionou o "busão"

O segundo tempo seguiu a tônica do primeiro, mas, desta vez, com o "ônibus azul" de Marcelo Cabo ainda mais postado à frente da área alagoana. Diante do bloqueio, Jean Mota, que substituiu Veríssimo, arriscou de fora, mas parou em boa defesa de Jordi.

Não entra!

A melhor chance praiana veio aos 31. Jorge cruzou na segunda trave para Rodrygo, e o atacante chutou rasteiro para Jordi defender com os joelhos. No rebote, Derlis tentou, mas também é travado. Na última sobra, Jean Mota armou o arremate, mas Didira afastou o perigo.

Chances de ouro!

​Aos poucos, o CSA cresceu e aproveitou o espaço nas costas da alta linha de zaga santista. Aos 34 minutos, Victor paraíba teve a chance do jogo. O camisa 16 recebeu linha bola de Didira, passou por Vanderlei, e com o gol aberto, finalizou para a fora. O camisa 16 teve nova chance aos 41, mas foi parado por Vanderlei. No fim Soteldo ainda finalizou rente ao travessão alagoano, mas neste domingo, a bola estava decidida a não entrar.

Leia também: Vital se destaca em quesito deficiente e pode ganhar espaço no Corinthians

Cruzeiro 2 x 1 Goiás

Cruzeiro derrotou o Goiás em jogo complicado
Giazi Cavalcante/Código19/Agência O Globo
Cruzeiro derrotou o Goiás em jogo complicado

O Cruzeiro conseguiu vencer mais uma no Brasileiro 2019. A Raposa derrotou o Goiás por 2 a 1, na tarde deste domingo, 4 de maio, com gols de Dedé e Rodriguinho para o Cruzeiro, enquanto Michael descontou a favor do Esmeraldino. O resultado colocou o Cruzeiro entre os seis primeiros do Brasileiro com seis pontos em três jogos. Já o Goiás amargou sua segunda derrota no campeonato, permanecendo com três pontos na tabela.

O duelo foi muito intenso para o Cruzeiro, pois novamente teve de superar um sistema defensivo muito bem postado, dificultando as ações da equipe mineira. O resultado do jogo só foi conquistado no segundo tempo, quando o Goiás não conseguiu manter o mesmo ímpeto defensivo pelo desgaste físico da equipe.

De olho nas retrancas

Apontado como um dos favoritos ao título, o Cruzeiro terá de driblar uma dificuldades que deverá ser constante em seus jogos: a retranca dos rivais quando jogarem no Mineirão. Apesar de ter um elenco com bons valores, a badalação em cima do time de Mano Menezes criou um cuidado extra dos adversário quando vão encarar a equipe celeste.

Contra o Ceará e neste domingo diante do Goiás, o time celeste teve de dobrar o esforço para furar as defesas e conseguir marcar no gol adversário, o que demonstra que Mano terá de observar novas jogadas e posicionamentos em campo, a fim de diminuir o desgaste na busca pelo resultado positivo.

Thiago Neves e Rodriguinho juntos

Você viu?

Mano Menezes disse que iria esperar a parada da Copa América para testar os meias Rodriguinho e Thiago Neves juntos na equipe. Mas, após o gol de empate do Goiás, o treinador resolveu arriscar e colocou a TN10 no lugar de Robinho. O combinado era um revezamento no meio de campo. Enquanto um estivesse no meio, o outro iria ficar mais próximo do ataque, assim, evitariam a disputa pelo mesmo espaço de campo.

Mesmo com Rodriguinho marcando o gol que colocou o time celeste à frente no placar, a dupla de meias ainda precisará de mais tempo de campo para que seja possível analisar e avaliar se ter dois jogadores da mesma faixa de campo juntos no Cruzeiro s se torne algo viável.

Segurando a Raposa

O Goiás, assim como Ceará, fez um primeiro tempo muito firme no setor defensivo, travando as principais jogadas do Cruzeiro, pelo meio de campo, e nas laterais do campo, com Egídio, Orejuela e Pedro Rocha, que pouco apareceu na partida.

A estratégia foi recompensada com um gol e apesar da derrota, o Goiás pode pensar que a permanência na Série A é muito possível, pois demonstrou ser um time organizado e com boa força ofensiva, criando algumas boas chances de sair do Mineirão pelo menos com um ponto diante do time azul.

Próximos jogos

Na quarta-rodada do Brasileiro , a Raposa encara o Internacional, em Porto Alegre, no domingo, 12 de maio, no Beira-Rio. Antes, na quarta-feira, 8 de maio, o time azul faz seu último jogo na fase de grupos da Libertadores, quando enfrenta o Emelec-EQU, no Mineirão, às 19h15. Já Goiás recebe o Ceará às 21h do sábado, 11 de maio, no Serra Dourada, na capital goiana.

Leia também: Funcionário de hotel na Argentina faz revelação sobre caso de Doping de Guerrero

Botafogo 1 x 0 Fortaleza

Alex Santana comemora gol pelo Botafogo contra o Fortaleza
Clever Felix/Brazil Photo Press/Agencia O Globo
Alex Santana comemora gol pelo Botafogo contra o Fortaleza

O fator casa fez a diferença e o Botafogo conseguiu a segunda vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro, jogando no Nilton Santos. O time de Eduardo Barroca derrotou o Fortaleza por 1 a 0, neste domingo, pela terceira rodada da competição nacional, depois da vitória sobre o Bahia, na última rodada. Alex Santana fez o gol do jogo, aos 24 do segundo tempo.

Com seis pontos, na quinta colocação, o Alvinegro volta a campo no próximo sábado para disputar o clássico vovô contra o Fluminense, no Maracanã, às 16h. Já o Fortaleza, que tem 3 pontos, tenta a recuperação no duelo de tricolores, em casa, contra o São Paulo, no domingo, às 19h.

Início intenso

​O jogo começou animado no Nilton Santos. O Botafogo pressionava a saída de bola do adversário e o Fortaleza trocava passes no ataque com eficiência. E foi do Leão a primeira boa chance da tarde, com Wellington Paulista cabeceando na trave um cruzamento na medida de Carlinhos pela esquerda, aos 7 minutos.

Milagres de Felipe Alves

Depois do susto inicial, o Botafogo passou a chegar de forma mais organizada ao ataque. O destaque do primeiro tempo foi Felipe Alves, que com duas grandes defesas deu motivos para deixar o técnico Rogério Ceni orgulhoso. Aos 19, realizou um verdadeiro milagre ao defender cabeçada de Erik à queima-roupa, depois de cruzamento de Diego Souza. Oito minutos mais tarde, voltou a bloquear na hora H a finalização do o artilheiro alvinegro na temporada.

Teve VAR

No final da primeira etapa o árbitro Wagner Reway foi chamado para revisar um lance em que Wellington Paulista reclamou de agressão de Gilson dentro da área. O entendimento, no entanto, foi de que não houve pênalti

Fortaleza leva perigo

Na volta dos vestiários, o Alvinegro diminuiu a intensidade mostrada na primeira etapa e o Fortaleza foi mais perigoso, chegando ao gol rodando a bola de pé em pé. Wellington Paulista chutou com perigo da entrada da área e Romarinho não conseguiu completar mais um bom cruzamento de Carlinhos.

Solução veio do banco

Diante da pressão adversária, Barroca sacou Fernando e Bochecha para colocar Marcinho e Alex Santana. O Botafogo melhorou a transição entre o meio-campo e o ataque. E em uma jogada ofensiva bem articulada, o Bota finalmente abriu o placar no Nilton Santos, aos 24. Diego Souza cruzou para Erik cabecear sozinho para mais uma grande defesa de Felipe Alves. O rebote, no entanto, caiu nos pés do volante que acabara de entrar, que só teve o trabalho de empurrar para as redes. Depois do gol, o Alvinegro conseguiu controlar bem a partida e pouco foi ameaçado pelos cearenses. Vitória para deixar os botafoguenses otimistas e embalar de vez no Brasileirão.

Com os resultados, o Santos soma sete pontos, enquanto Cruzeiro e Botafogo estão com seis, após três rodadas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários