undefined
Reprodução
Corinthians promoverá as ações em seu estádio antes da partida contra a Ferroviária

Dia 26 de março é celebrado o Dia Mundial da Epilepsia, o Purple Day (Dia Roxo), como é mais conhecido. A UCB Biopharma, laboratório farmacêutico cuja missão é desenvolver soluções para aumentar o bem-estar e a qualidade de vida de pacientes com doenças graves, em parceria com o Corinthians e a Associação Brasileira de Epilepsia (ABE) , vai levar essa conscientização para o palco de uma das maiores paixões dos brasileiros: o jogo de futebol.

Leia também: Taça do Mundial de Clubes do Corinthians volta a ser penhorada pela Justiça

Durante a partida entre Corinthians e Ferroviária, que acontece nesta quarta-feira (27), pelas quartas de final do Campeonato Paulista, na Arena Corinthians , os torcedores receberão informações sobre epilepsia através de inserções nos telões e anéis de led do estádio.

Criada no Canadá há dez anos, a data tem o objetivo de conscientizar a respeito da epilepsia e educar as pessoas sobre seu controle, seus tratamentos e, sobretudo, diminuir os estigmas que a cercam. 

“Como uma partida decisiva recebe toda a atenção, é o ambiente perfeito para levar entendimento sobre essa condição que atinge tantas pessoas”, afirma Rodrigo Motta, gerente médico da UCB.

Ele explica que o objetivo da ação “Detalhes que Contam, um Movimento de Conscientização sobre a Epilepsia” é sensibilizar, sem vitimizar, diminuindo os estigmas que rondam a doença há tantos anos. “Queremos passar a compreensão de que uma pessoa com epilepsia estuda, trabalha, se diverte e pode ter uma vida normal”, destaca. 

De acordo com a OMS – Organização Mundial da Saúde – aproximadamente 50 milhões de pessoas têm epilepsia ativa em todo o mundo, ou seja, estão em tratamento ou tiveram crises no último ano.

Leia também: Promessa do Corinthians, Lulinha está "escondido" na  Europa

No Brasil, estima-se que este número chegue a três milhões. Cerca de 70% das pessoas conseguem ter uma vida normal fazendo uso do medicamento adequado. No entanto, ainda existe muito preconceito.

Quem tem epilepsia enfrenta o descrédito e o prejulgamento das outras pessoas diariamente. Apesar de ser uma anormalidade elétrica do cérebro, a epilepsia não é uma doença mental, como é confundida muitas vezes por conta da falta de conhecimento da população. 

Na Arena Corinthians, haverá uma volta olímpica de crianças com epilepsia no intervalo do jogo e antes da escalação dos times. Uma narração, acompanhada de ilustrações no telão, vai “escalar” os primeiros socorros a uma vítima de crise convulsiva. Além disso, 20 crianças com epilepsia entrarão em campo junto aos jogadores do Corinthians, com camisetas roxas para marcar a data. 

Leia também: Presidente do Corinthians minimiza Palmeiras e coloca Flamengo como rival

“Está no DNA do clube ajudar a conscientizar as pessoas sobre uma série de causas. Hoje em dia se fala muito em diversidade, mas, infelizmente, algumas enfermidades, como a epilepsia, ainda enfrentam muito preconceito e desinformação. O Time do Povo não pactua com nenhum tipo de preconceito e no Purple Day vamos ajudar a acabar com o estigma sobre a epilepsia”, diz Andrés Sanchez, presidente do  Corinthians .

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários