Tamanho do texto

O presidente do clube do interior paulista confirmou o acordo e revelou planos de disputar a Libertadores e construir uma arena em Bragança

Com a fusão entre os clubes, deve ser criado o Red Bull Bragantino
Reprodução / Red Bull Brasil
Com a fusão entre os clubes, deve ser criado o Red Bull Bragantino

Marquinhos Chedid, presidente do Bragantino, confirmou a parceria entre o clube e a Red Bull, que procurava um clube da Série B do Brasil para investir, e deu detalhes sobre a operação que extinguirá o RB Brasil para a criação do RB Bragantino.

Leia também: São Paulo bate o Ituano, Fla vence o Flu, Galo avança e Grêmio goleia fora

"Não vejo problema em colocar RB Bragantino. Vai jogar aqui, no estádio do Bragantino. Eles têm orçamento de R$ 45 milhões para investir na Série B neste ano, deixe investirem. Se o  Red Bull Brasil vai acabar é decisão deles, mas fica o Bragantino . Quem disputa a Série B é o Bragantino", disse em entrevista para a rádio 102 FM, de Bragança Paulista.

Para o presidente, o valor investido pela empresa austríaca permitirá que o clube se iguale aos adversários na disputa pelo acesso à primeira divisão do futebol brasileiro. Para ele, é uma oportunidade única de crescimento para a equipe.

"Isso está no futebol mundial, não é novo. Não tenho vaidade de falar que sou o presidente. Quero ver o Bragantino forte. Temos cota de R$ 5,5 milhões em dez meses. São R$ 550 mil por mês para manter o time na Série B. O Coritiba tem R$ 2 milhões. O outro tem R$ 1,5 mi. Vamos brigar para não cair", disse Chedid.

"O Bragantino está em uma encruzilhada. Ou vai ser um time pequeno e desaparecer, ou vai ser um grande time. E essa oportunidade que nós estamos tentando viabilizar é única. Nós temos que fazer o Bragantino ser grande. E uma oportunidade dessa é única", completou.

Leia também: Juventus e Fiorentina batem recorde no futebol feminino italiano

O dirigente revelou também que a parceria não tem prazo estimulado, e citou possibilidade de reformas no estádio Nabi Abi Chedid para a construção de uma arena mais moderna.

"Prazo do contrato é indeterminado. Faltam detalhes de como será feito. A arena está no projeto, as melhorias no estádio. Eles vão investir R$ 45 milhões neste ano. Quer mais do que isso? É muito dinheiro", disse.

Marquinhos Chedid também comparou o investimento da Red Bull com o patrocínio da Crefisa no Palmeiras, e ressaltou que seu objetivo é ver o clube forte, mas sem se desfazer da ligação com o torcedor e a cidade.

"A Crefisa banca lá. O futebol está assim. Não posso chegar para a cidade e cobrar do torcedor dinheiro. Não vira mais isso. Não podemos sacrificar o torcedor e a cidade. O torcedor quer ver o time vencendo, não quer saber de onde vem o dinheiro. Eu não tenho vaidade. Eu quero ver o Bragantino forte".

A expectativa é que o investimento em alguns anos traga resultados esportivos consideráveis, como a disputa da Copa Sul-Americana e da Libertadores.

"A Red Bull tem dois times de Fórmula 1, tem três times internacionais (Alemanha, Áustria e Estados Unidos). Em alguns anos, se Deus quiser, estamos na (Copa) Sul-Americana, quem sabe na Libertadores. É um projeto audacioso", projetou.

Leia também: Tottenham divulga vídeo time-lapse do seu novíssimo - e lindo - estádio; confira

A parceria entre Red Bull e Bragantino deve ser oficializada nos próximos dias. A tendência é que de início, os elencos dos dois clube sejam mantidos. O elenco principal deve disputar a Série B do Campeonato Brasileiro, enquanto a "equipe B" disputará a Copa Paulista.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.