Tamanho do texto

Cerca de 52 conselheiros da equipe também enviaram uma carta a Andrés Sanchez pedindo a demissão do diretor de marketing do clube

Rosenberg tem sido alvo de campanha por sua demissão após declaração polêmica
Reprodução
Rosenberg tem sido alvo de campanha por sua demissão após declaração polêmica

Após uma declaração machista ao canal de esportes ESPN, a torcida do Corinthians se mobilizou nesta sexta-feira (22) numa campanha pedindo a demissão do diretor de marketing da equipe, Luis Paulo Rosenberg.

Leia também:  CBF vai arcar com o VAR no Brasileirão e quer volta da Supercopa do Brasil

“O apelo da marca Corinthians é tão grande que temos quatro grandes grupos interessados em vir. É mais ou menos ... Eles se sentem na situação de estar vendo a esposa perfeita, com dotes culinários, formada com MBA no exterior, uma mãe de filhos maravilhosos, mas parece que tem um teste de Aids positivo. Como é que eu encaixo a camisinha é o grande desafio”, foi a declaração que deu início a campanha .

A frase não caiu bem com a torcida, que subiu a hastag #ForaRosenberg. Dentre os argumentos para a demissão do diretor, muitas mulheres torcedoras questionam o clube que não é possível apoiar a campanha #RespeitaAsMinas e manter alguém que fez uma analogia machista num cargo importante para a instituição.

Em entrevista ao UOL,  Rosenberg  tentou se explicar. “O sentido [da comparação] é que você tem uma marca de grande reverberação (o Corinthians), só o que as empresas veem (no cenário do futebol brasileiro e sul-americano) deixam elas assustadas”.

“O evento que aconteceu no Rio (confusão antes da final da Taça Guanabara, entre Vasco e Fluminense), a final da última Libertadores, essa  notificação da Conmebol, esse ambiente de imprevisibilidade torna mais difícil fazer uma empresa investir por 20 anos”, concluiu.

Além da campanha de torcedores na internet, de acordo com o GloboEsporte.com, membros do conselho do Corinthians enviaram uma carta ao presidente Andrés Sanchez em protesto contra a declaração de Rosenberg.

“Que o senhor, presidente, não leve em conta o impressionante currículo de fracassos do atual diretor de marketing em todas as empresas nas quais trabalhou e duas severas punições impostas a ele, do Banco Centra e CVM da Bolsa de Valores São Paulo, é difícil de entender, mas a opção é sua”, diz a carta assinada por 52 conselheiros.

Leia também:  Fifa pode rebaixar o Palmeiras para a Série B por causa de Del Nero? Entenda

Luis Paulo Rosenberg estava no programa para divulgar a atual campanha do clube, o Corinthianismo, uma espécie de religião ligada ao clube e que foi lançada na semana passada.

    Leia tudo sobre: Futebol