Tamanho do texto

Clube informou, em nota oficial, que dará amparo financeiro às famílias

Nesta segunda-feira (11), representantes do Flamengo deverão participar de uma reunião no Ministério Público para tentar esclarecer o que ocorreu
Tomaz Silva/Arquivo/Agência Brasil
Nesta segunda-feira (11), representantes do Flamengo deverão participar de uma reunião no Ministério Público para tentar esclarecer o que ocorreu

A diretoria do Flamengo comprometeu-se a manter o pagamento dos salários às vítimas do incêndio de sexta-feira (8) em um dos alojamentos do clube, no Ninho do Urubu, como é conhecimento popularmente o Centro de Treinamento Presidente George Helal. A informação está em nota divulgada pelo clube neste domingo (10).

Leia também: Presidente do Flamengo lamenta mortes: "Maior tragédia do clube em 123 anos"

"O Flamengo gostaria de reiterar que, independentemente de qualquer investigação, vem prestando todo o amparo às famílias dos atletas vitimados pela tragédia ocorrida no centro de treinamento, assim como aos feridos e sobreviventes. Neste momento, o clube, de pleno, assume o compromisso de manter a remuneração paga aos atletas vítimas do incêndio, sem qualquer prejuízo de outras ações adicionais de apoio que estão sendo implementadas", diz a nota.

Em outro trecho da nota, a diretoria do Flamengo ressalta que, de acordo com a empresa NHJ, responsável pelo alojamento de contêiner , a espuma usada no isolamento térmico e acústico não era inflamável. "Vale ressaltar que representantes da empresa NHJ - em reunião realizada na manhã deste domingo, na sede da Gávea – esclareceram que o poliuretano utilizado entre as chapas metálicas não é propagador de incêndios, por ter característica auto-extinguível."

Leia também: Ao som de "Parabéns a você", jovem vítima de incêndio no Flamengo é enterrado

Nesta segunda-feira (11), representantes do Flamengo deverão participar de uma reunião no Ministério Público (MP) para tentar esclarecer o que ocorreu no Ninho do Urubu . Também estarão presentes à reunião representantes de diversos outros órgãos da Justiça e da prefeitura do Rio.

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, já havia dado a entender que daria amparo às famílias das vítimas. "Obviamente estamos todos consternados. Essa é a maior tragédia que esse clube passou nos últimos 123 anos (anos de existência do clube, fundado em novembro de 1895)", disse o mandatário do clube, eleito recentemente.

"O mais importante agora é a gente se dedicar a tentar minimizar o sofrimento de todas essas famílias. O Flamengo está cuidando disso e estamos fazendo com que isso seja minimizado ao máximo", completou o cartola.

Leia também: Somos tão insignificantes que jogamos enquanto choramos

As chamas tomaram conta do alojamento dos jogadores do base do Flamengo , no centro de treinamento Ninho do Urubú, ocalizado em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na madrugada desta sexta-feira (8). Dez atletas com idades entre 14 e 15 anos acabaram morrendo no incêndio. Três seguem internados, um deles em estado grave.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas