Tamanho do texto

CT do Flamengo chegou a ser interditado em 2017 pela Prefeitura do Rio

Entrada do Ninho do Urubu, o CT do Flamengo no Rio de Janeiro
Twitter/Reprodução
Entrada do Ninho do Urubu, o CT do Flamengo no Rio de Janeiro

A tragédia que matou 10 jovens jogadores das categorias de base do Flamengo na manhã desta sexta-feira, no Ninho do Urubu, CT do clube carioca, começa a revelar algumas situações de irregularidades. 

Leia também: Alojamento do Flamengo que pegou fogo não tinha licença da prefeitura

Por meio de uma nota oficial, a Prefeitura do Rio de Janeiro revelou que interditou o Ninho do Urubu em outubro de 2017 e que multou o clube 30 vezes naquele ano por falta de alvará de funcionamento. O órgão ainda revelou que o clube pagou somente 10 das 31 multas aplicadas por irregularidades no licenciamento.

Ainda de acordo com a Prefeitura, o clube rubro-negro reabriu o seu centro de treinamento no mesmo ano, mesmo ainda sem a licença. O Flamengo nunca solicitou autorização para construção de prédios na área atingida pelo incêndio.

Veja quem são os 10 mortos no Ninho do Urubu:

O local destinado aos jovens da base, onde estavam os dormitórios improvisados em containers, tinha permissão para funcionar somente como estacionamento.

"A área de alojamento atingida pelo incêndio não consta do último projeto aprovado pela área de licenciamento, em 05/04/18, como edificada. No projeto protocolado, a área está descrita como um estacionamento. Não há registros de novo pedido de licenciamento da área para uso como dormitórios", disse a Prefeitura.

Leia também: Veja quem são os 10 mortos no incêndio do Ninho do Urubu

De acordo com algumas informações vindas de dentro do próprio Flamengo, o alojamento seria desativado nos próximos dias e viraria realmente um estacionamento para a equipe principal. O projeto que visava essa mudança está em andamento desde 2010.

O dormitório abrigava jovens de 14 a 16 anos, e um tenente dos bombeiros disse que "todos provavelmente estavam dormindo" no momento do incêndio.

As autoridades ainda investigam a causa do incêndio, mas há relatos de que o fogo teria começado no aparelho de ar condicionado de um dos quartos. Todas as vítimas morreram carbonizadas.

Leia também: Presidente do Fla lamenta mortes: "Maior tragédia do clube em 123 anos"

A Polícia Civil explicou que a perícia no Ninho do Urubu foi finalizada e que um inquérito policial sobre o incêndio foi aberto na 42ª DP, no Recreio dos Bandeirantes.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.