Tamanho do texto

O clube instaurou dia 14 de janeiro como data do Futebol Feminino Tricolor. A equipe contará com a atacante Cristiane, recém chegada da China

São Paulo anuncia volta do time de futebol feminino
Reprodução
São Paulo anuncia volta do time de futebol feminino

Nesta segunda-feira (14) o São Paulo Futebol Clube publicou em suas redes sociais um manifesto de apoio ao futebol feminino no Brasil e instituiu o 14º dia de janeiro como o dia da categoria feminina no clube.

Leia também: Brasileira vai correr as 24h de Daytona com equipe formada só por mulheres

Para comemorar o dia do Futebol Feminino Tricolor, o São Paulo também anunciou que voltará com sua equipe feminina para competições nacionais e anunciou a jogadora da seleção brasileira Cristiane, de 33 anos.

No comunicado liberado pelo time paulista e que pode ser lido na íntegra clicando aqui , está descrito que o objetivo do clube é investir no crescimento do futebol feminino e dar continuidade aos projetos da categoria de base. Há dois anos as meninas do São Paulo são destaque no sub-17.

A equipe manteve um time feminino de 1997 a 2001, quando encerrou suas atividades. Em 2015, o São Paulo FC retomou o projeto e formou uma equipe feminina que foi vice-campeã do Campeonato Paulista, porém o time foi desfeito no mesmo ano.

A chegada de Cristiane coloca o time em um patamar elevado. De acordo com o blog Dibradoras, a atacante brasileira estava na mira do Barcelona e do Corinthians, atual campeão brasileiro na categoria feminina. A negociação da equipe paulista com Cristiane foi iniciada no dia 04 de janeiro e o projeto do Tricolor agradou a jogadora.

Leia também:  "Terra fértil para o lesbianismo", diz dirigente do Tolima sobre futebol feminino

Cristiane tem passagens por diversos clubes de futebol. Já atuou na Alemanha, Suécia, Estados Unidos, Rússia, Coreia do Sul, França e recentemente defendeu o Changchun Yatai, da China.

Com o apelo de jogadoras e de alguns setores da sociedade, o futebol feminino tem ganhado mais visibilidade nos últimos anos. Em 2016 a Conmebol publicou um edital em que condiciona a participação de uma equipe na Libertadores de 2019 à criação de um time feminino no clube.

A medida será implementada para valer nesse ano e foi estendida para toda a América do Sul. Em resumo, todos os clubes que disputarem a Libertadores ou a Sul-Americana precisam manter o futebol feminino em suas dependências em 2019.

Leia também:  Brasil terá que organizar melhor o calendário do futebol feminino em 2019

Para as equipes brasileiras, o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino começa em março e vai até agosto. Até agora 16 equipes disputarão o torneio que é organizado pela CBF. Na Série A2, uma espécie de segunda divisão da categoria, serão 26 equipes participantes.

    Leia tudo sobre: Futebol