Tamanho do texto

Eliana Corrêa gravou vídeo para agradecer autoridades e clamar para que os suspeitos paguem pelo crime: "Quem vai cuidar da filha do meu filho?"

Eliana Corrêa, mãe do jogador Daniel, gravou um vídeo para pedir justiça com relação aos suspeitos pelo assassinato do filho, em São José dos Pinhais, no último dia 27 de outubro. Dentista, Eliane disse que o atleta foi torturado e que os culpados devem pegar o máximo de pena que a lei permite.

Leia também: IML conclui que Daniel morreu degolado e pênis segue "guardado" para contraprova

Eliana Corrêa, mãe de Daniel pediu justiça:
Reprodução/TVGlobo
Eliana Corrêa, mãe de Daniel pediu justiça: "Que sejam punidos com maior rigor da lei"

"Já que eu não posso ter meu filho de volta, eu gostaria de pedir que essas pessoas sejam punidas no maior rigor da lei, que a honra de meu filho seja preservada. Que eles sejam punidos com o máximo que a lei pode oferecer pra eles", afirmou a mãe de Daniel .

"Eu gostaria de pedir justiça, para que essas pessoas que fizeram meu filho sofrer, torturaram e mataram ele, que não deixe que eles fiquem soltos, porque quem faz com um, faz com outro e eles podem fazer outra família sofrer, outra mãe sofrer", acrescentou.

Leia também: Inquérito do caso Daniel é encerrado com 370 páginas e sete pessoas indiciadas

Eliana Corrêa também fez referência a Cristiana Brittes, esposa de Edison Brittes, que confessou ter cometido o crime, já que a defesa da família pediu revolgação da prisão de Cristiana dizendo que ela volte para casa para cuidar de sua filha de 11 anos.

"E se a mãe (Cristiana) que auxiliou nessa barbaridade quer ser solta pra cuidar da filha, quem vai cuidar da filha do meu filho? Vocês tiraram a vida dele, ela é uma criancinha que vai crescer sem pai", desabafou.

Claramente abatida por conta da perda do filho único, a dentista agradeceu às autoridades envolvidas na investigação e conclusão do inquérito.

"Apesar de toda essa tragédia, eu quero agradecer à Polícia do Paraná, o delegado doutor Amadeu (Trevisan), o promotor (João) Milton e nosso advogado Nilton (Ribeiro) por todo empenho e trabalho excelente que fizeram e toda a rapidez que foi resolvido esse inquérito", disse.

Leia também: Testemunha do assassinato de Daniel recebeu ameaças de morte, diz advogado

Daniel foi morto no último dia 27 de outubro após festa na casa da família Brittes, em São José dos Pinhais. Com o inquérito concluído, sete pessoas foram indiciadas e vão responder pelo crime.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.