Tamanho do texto

O episódio aconteceu após a confusão generalizada na partida entre Palmeiras e Cruzeiro pela semifinal da Copa do Brasil

Felipão
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Felipão

Nesta sexta-feira (26), o técnico Felipão será julgado pelo STJD por incitar o ódio e a violência após a partida entre Palmeiras e Cruzeiro pelo semifinal da Copa do Brasil e pode ser suspenso por até dois anos.

Leia também: Verdão e Flamengo passam em testes decisivos na briga pelo título do Brasileiro

Felipão será julgado por ter dito aos cruzeirenses, após a confusão dentro do gramado, a seguinte frase: “Vocês vão lá domingo. Podem esperar sentadinhos”, o que poderia incitar um novo conflito entre as equipes.

Scolari feriu o artigo 243-D do CBJD e a pena prevista é de suspensão de 360 a 720 dias e multa entre R$ 100 e R$ 100 mil. Se inocentado, o técnico recebe apenas uma advertência.

Briga generalizada marcou o confronto entre Cruzeiro e Palmeiras pela Copa do Brasil
Reprodução / Fox Sports
Briga generalizada marcou o confronto entre Cruzeiro e Palmeiras pela Copa do Brasil

Além do treinador,  o diretor Alexande Mattos e o Palmeiras também responderão por ocorrências relacionadas ao confrotno contra o time mineiro, mas pelo Campeonato Brasileiro.

Leia também: Palmeiras vacila no fim, toma dois gols do Boca e se complica na Libertadores

O diretor será julgado por ter ido até a entrada dos vestiários do Pacaembu para cobrar a arbitragem do jogo, que relatou o ocorrido na súmula.

“Informo que as término do primeiro tempo, na saída do sexteto de arbitragem do campo de jogo para o vestiário, fomos abordados pelo Sr. Alexandre Mattos, diretor de Futebol do Palmeiras, que se encontrava atrás do gol, na frente dos túneis que dão acesso aos vestiários da arbitragem e da equipe do Palmeiras e de forma acintosa proferiu as seguintes palavras: “Vocês vão ver as imagens, não pode acontecer um erro desses”; em ato contínuo o mesmo foi contido pelo policiamento e fiscais do jogo para que voltasse ao vestiário da sua equipe”. 

Já o Palmeiras foi denunciado pela confusão entre os seguranças do clube com os funcionários do Cruzeiro nos vestiários do estádio. Um dos funcionários do Verdão teria começado a briga ao chutar um dos cruzeirenses.

A Procuradoria destacou em denúncia que a pessoa indicada pelo Palmeiras, que deveria ser responsável pela segurança, proporcionou o contrário.

Leia também: Corinthians, Palmeiras e São Paulo crescem no ranking digital de clubes

Ao clube, preocupa o fato de que Felipão será julgado às 10h desta sexta-feira (26), e pode pegar de 360 a 720 dias de suspensão, que passariam a valer após 24h, tirando o treinador da partida contra o Flamengo e do restante do Campeonato Brasileiro.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.