Tamanho do texto

Por meio de nota, as torcedoras lamentaram as agressões sofridas e se posicionaram contra retaliações. Corintiana que as hostilizou foi demitida

As torcedoras do Palmeiras foram agredidas por corintianos dentro do metrô
Reprodução
As torcedoras do Palmeiras foram agredidas por corintianos dentro do metrô

As torcedoras do Palmeiras que foram hostilizadas e agredidas por corintianos no metrô de São Paulo , na última quarta-feira (26), se manifestaram por meio de nota publicada em suas redes sociais.

Leia também: CBF define mandos da final da Copa do Brasil; Corinthians decide em casa

No texto, as torcedoras do Palmeiras pediram paz e respeito, lamentando a agressão sofrida e as retaliações contra os agressores.

“A mensagem que desejamos é de paz e respeito entre todos. Sejam torcedores comuns como nós, organizados, entre gêneros iguais e/ou diferentes e principalmente o respeito a nós mulheres. Reforçamos que em nenhum momento pedimos justiça com as próprias mãos e lamentamos qualquer exagero que possa ter ocorrido por qualquer pessoa”.

As torcedoras denunciaram também o despreparo do Metrô e a falta de segurança em casos como este.

“Referente ao Metro, há um total despreparo de estrutura para situações de caos. Não existe segurança! No momento do ocorrido, estávamos na estação Brás e todos os seguranças estavam deslocados para a estação Corinthians Itaquera conforme informação do próprio funcionário do Metrô que nos acolheu, sendo este também totalmente atencioso porém inseguro com o que poderia acontecer”.

Uma torcedora do Corinthians, suspeita de participar das agressões contra as palmeirenses, foi demitida nesta sexta-feira (28) da empresa que trabalhava.

Em comunicado divulgado nas redes sociais, a Dasa repudiou a atitude de sua ex-funcionária.

“A Dasa recebeu, no final da tarde de ontem, 27 de setembro, uma série de denúncias sobre o envolvimento de uma funcionária em uma situação absolutamente desalinhada com os valores da empresa. Diante deste cenário, comunicamos nosso repúdio a qualquer tipo de manifestação violenta ou agressiva, bem como à incitação ao ódio, independentemente da motivação: esportiva, partidária, religiosa, de etnia, gêneros etc. Lamentamos a atitude da profissional, que não faz mais parte do quadro de funcionários da empresa”.

Leia também: Confusão acirra ânimos para encontro entre Palmeiras e Cruzeiro pelo Brasileirão

Confira a nota das torcedoras do Palmeiras 

Torcedoras do Palmeiras lamentaram as agressões sofridas
Reprodução
Torcedoras do Palmeiras lamentaram as agressões sofridas

"Por meio desta, expomos nossa declaração de fatos e posição oficial sobre o incidente ocorrido nesta madrugada do dia 27/09/2018.

A mensagem que desejamos é de paz e respeito entre todos. Sejam torcedores comuns como nós, organizados, entre gêneros iguais e/ou diferentes e principalmente o respeito a nós mulheres.

Reforçamos que em nenhum momento pedimos justiça com as próprias mãos e lamentamos qualquer exagero que possa ter ocorrido por qualquer pessoa.

Nossa esperança é podermos todos conviver em paz e harmonia como uma sociedade civilizada.

E alguns fatos precisam ser esclarecidos:

Referente ao Metro, há um total despreparo de estrutura para situações de caos. Não existe segurança! 
No momento do ocorrido, estávamos na estação Brás e todos os seguranças estavam deslocados para a estação Corinthians Itaquera conforme informação do próprio funcionário do Metrô que nos acolheu, sendo este também totalmente atencioso porém inseguro com o que poderia acontecer.

Sim, entramos totalmente desatentas no respectivo vagão e fomos orientadas por pessoas da própria torcida do Corinthians de como proceder, de forma calma e pacífica onde poderia ter sido tudo resolvido de forma diferente.

Foi visível a desproporção de força. Esta atitude deixou marcas pelos nossos corpos que com o tempo se apagarão, e serão superadas.

E sabemos que toda esta situação será superada por todos os envolvidos.

Nós agradecemos a todas as mensagens de apoio que recebemos de nossos amigos e desconhecidos que torcem para diversos times. Também agradecemos a todas as mensagens que os clubes se manifestaram contra a intolerância entre as torcidas, principalmente ao Palmeiras e Corinthians que foram as instituições ligadas diretamente ao caso.

Ao Palmeiras um agradecimento complementar pelo suporte oferecido na condução da situação.

Agradecemos aos amigos do Corredor Alviverde que publicaram e deram as caras em uma nota de repúdio. Deixamos claro que não temos envolvimento a organização da equipe sendo apenas amigas de um dos responsáveis pelos eventos. Também não fazemos parte de qualquer torcida organizada do clube, sendo apenas torcedoras da SEP.

Por questões de segurança à todos, preferimos não prolongar este incidente.

Obrigada".

Leia também: Museu do Futebol traz exposição sobre a história dos grandes clássicos do Brasil

Corinthians, Palmeiras e o metrô de São Paulo também se posicionaram contra as agressões sofridas pelas torcedoras do Palmeiras na última quarta-feira (26).

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.