Tamanho do texto

Treinador acredita que estreia do jovem atacante diante do São Paulo foi positiva, enquanto jogador crê que é possível melhorar

O atacante Felippe Cardoso foi observado de perto pelo técnico Cuca quando vestia a camisa da Ponte Preta. A movimentação e posicionamento do atleta chamou a atenção do comandante santista que buscava um “atacante raro” no mercado brasileiro, o que fez o Santos contratá-lo.

Leia também: Gabigol diz que negociação para renovar será complicada “Não depende só de mim”

Atacante Felippe Cardoso chegou recentemente e ganhou a confiança do técnico Cuca
Ivan Storti/Santos FC
Atacante Felippe Cardoso chegou recentemente e ganhou a confiança do técnico Cuca

Sem jogar desde maio tratando de lesão muscular, Felippe Cardoso queimou etapas para estrear pelo Peixe. Ele treinou uma semana sob o comando do técnico Cuca e entrou no clássico contra o São Paulo. Foram 20 minutos em campo.

“Eu entendo que fiz uma boa estreia pelo Santos. Jogo difícil. Procurei atuar como o professor pediu (entre os zagueiros adversários). Vai melhorar. Estou feliz”, disse Cardoso logo após a partida.

Leia também: Técnico Cuca descarta trabalho especial com Rodrygo: "Todos confiam nele"

Já o técnico Cuca pregou cautela sobre o assunto e pediu calma com o atacante, que tem 19 anos. “Não está habituado ainda. Chegou faz duas semanas. Ele cumpriu bem a função", afirmou o treinador.

"Prendeu os zagueiros, desafogou a marcação, trabalhou como pivô. Mas não temos como julgar. Poderia ter cabeceado uma bola, feito o gol, mesmo assim é um começo. Tem características diferentes e necessárias para nós”, finalizou Cuca.

Técnico Cuca sobre Rodrygo

Rodrygo passou em branco no duelo contra o São Paulo e completou seis partidas sem marcar, mas o técnico Cuca não vê problemas nisso
Ivan Storti/Santos FC
Rodrygo passou em branco no duelo contra o São Paulo e completou seis partidas sem marcar, mas o técnico Cuca não vê problemas nisso

Recentemente, o técnico do Santos falou sobre outro atacante da equipe, o jovem Rodrygo, de 17 anos, e que não balança as redes há seis jogos no Campeonato Brasileiro.

“É diferente porque o Rodrygo não é cobrado e nem vaiado e muito menos pedem para ele sair. Todos têm confiança nele. É nosso condutor de bola em velocidade. Atuou como meia contra o Paraná e mesmo sem marcar foi responsável indiretamente por nosso vitória. Contra o São Paulo teve a infelicidade na finalização em uma jogada que ele mesmo construiu.”, explicou.

Leia também: Preocupado, Cuca manda recado para empresário do zagueiro Robson Alves

“O que temos que deixar claro na cabeça dele é que o Rodrygo é um atleta de 17 anos e não precisa se preocupar em marcar gols. Ele está jogando muito bem e essa pressão por gols não pode recair sobre ele. Ele está muito bem e já já a bola entra”, acrescentou Cuca .

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.