Tamanho do texto

Campeão pelos dois clubes, o zagueiro paraguaio comparou sua experiência nos dois times e falou sobre as dificuldades do confronto pela Copa do Brasil

Para Gamarra, a pressão de jogar no Corinthians é maior do que no Flamengo
reprodução / Corinthians
Para Gamarra, a pressão de jogar no Corinthians é maior do que no Flamengo

Flamengo e Corinthians se enfrentam nesta quarta-feira (12) pelas semifinais da Copa do Brasil e o paraguaio Gamarra, ídolo dos dois clubes, falou pouco sobre o clássico das massas.

Leia também: Aos 47 anos e aposentado desde 2007, zagueiro Gamarra pode voltar ao futebol

Em entrevista ao site da CBF, Gamarra comparou a pressão de jogar nos dois times mais populares do país, e afirmou que é mais difícil atuar pelos paulistas.

“Jogar nos dois times não é fácil. No Corinthians, é ainda mais difícil pela torcida, o corintiano é mais crítico, a cobrança é diferente. Flamengo e Corinthians sempre fizeram jogos muito bons, disputados. São times grandes e a diferença estará nos mínimos erros” disse o ex-zagueiro.

Na primeira partida das semifinais, o Flamengo será o mandante e terá o apoio de seus torcedores, e o paraguaio comentou como se sentia ao enfrentar um estádio cheio.

“Jogar com torcida a favor é muito bom, porque o flamenguista sempre enche o Maracanã. A torcida ajuda muito nos momentos difíceis. Mas eu também sempre gostei de jogar contra um estádio cheio. É uma felicidade única marcar um gol e o estádio ficar em silêncio. É algo lindo, só onze malucos ali dentro se abraçando”, afirmou o xerife.

Leia também: Copa do Brasil: CBF rejeita pedido do Flamengo de adiar jogo contra Corinthians

Gamarra fala de seu compatriota Romero

Gamarra levanta troféu pelo Flamengo
Reprodução / CBF
Gamarra levanta troféu pelo Flamengo

Questionado sobre o que os zagueiros do Flamengo precisam fazer para frear o seu compatriota Ángel Romero, o ex-zagueiro afirmou que é difícil, mas que tudo tem um jeito.

"Agora já não posso mais marcá-lo (risos). É uma criança ainda, está começando a jogar agora, eu já estou velhinho. Ángel sofreu muito no começo, mas deu a volta por cima. Sempre é difícil marcar um goleador como ele, mas tudo tem um jeito, precisa ser inteligente e ver o momento do jogo. É até onde eu posso responder essa pergunta”, finalizou o paraguaio.

Leia também: Romero não sabia jogar futebol, mas aprendeu no Corinthians

Pelo Corinthians, Gamarra foi campeão brasileiro em 1998 e paulista em 1999. Pelo Flamengo, o zagueiro conquistou o Campeonato Carioca e a Copa dos Campeões de 2001.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.