Tamanho do texto

Em um grupo chamado "Não ao Golpe", José Carlos Peres tenta convencer os conselheiros do clube de votarem em seu favor no processo de impeachment

José Carlos Peres usa grupo virtual para se defender do processo de impeachment
Reprodução
José Carlos Peres usa grupo virtual para se defender do processo de impeachment

Nos dias atuais as redes sociais e aplicativos de relacionamento se tornam potencias para formar opiniões em temas específicos. No  Santos , o processo de impeachment contra o presidente  José Carlos Peres , que será votado no Conselho Deliberativo do clube nesta segunda, é alvo de campanhas pró e contra o mandatário alvinegro no mundo virtual. Uma verdadeira "guerra virtual" contra e a favor do impedimento.

Leia também: Processo de impeachment de Peres adia escolha de executivo de futebol no Santos

Pelo aplicativo de mensagem de texto 'Whatsapp', a busca por voto na segunda-feira é grande. Os correligionários de situação e oposição bombardeiam grupos formados por conselheiros e até sócios do clube com textos, áudios e vídeos que relatam a batalha por apoio no  processo de impeachment .

Leia também: Conselheiros do Santos recebem relatório que sugere impeachment do presidente

José Carlos Peres criou um grupo neste aplicativo intitulado de "Não ao Golpe" que é administrado por ele e por Anílton Luiz Perão, um dos indicados do presidente para compor o Comitê de Gestão e que teve o nome vetado pelos conselheiros na reunião da última semana. O gestor Pedro Dória Mesquita também faz parte deste grupo.

O presidente do Santos é um dos administradores do grupo contra o processo de impeachment
Reprodução
O presidente do Santos é um dos administradores do grupo contra o processo de impeachment

Leia também: Atuações fracas e poucos gols fazem Bruno Henrique  perder espaço na "Era Cuca"

A "luta frenética" por apoio no  processo de impeachment  foi pauta em entrevista do técnico Cuca antes do empate contra o Grêmio. "Não nos atinge (política) mas queremos um Santos só", comentou.O treinador está com atenções voltadas para a partida deste domingo, contra o lanterna Paraná Clube, às 19 horas, em Curitiba. Porém, nos bastidores da Vila Belmiro, o jogo que vale mesmo está marcado para o primeiro andar do estádio Urbano Caldeira, segunda-feira, a partir das 20 horas, onde 301 conselheiros vão decidir se acatam ou não o parecer da Comissão de Inquérito e Sindicância pelo impedimento do presidente José Carlos Peres.


    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.