undefined
Divulgação
Árbitros em operação na Copa. VAR estará no Paulistão 2019

Durante Assembleia Geral Ordinária realizada nesta quinta-feira (30), o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, afirmou que no Paulistão do ano que vem será implementado o recurso de vídeo para os árbitros. A ideia é ter o VAR nas quartas-de-final, semifinal e final.

Leia também: Corinthians conta 180 cadeiras quebradas depois de jogo contra Colo-Colo

Segundo o dirigente, o custo será bancado pela federação e já foi incluso no orçamento do próximo ano “Está bem encaminhado com a empresa [Hawk-Eye Innovations] que fez o VAR na Copa do Mundo. Já solicitamos à CBF que encaminhe nossas pretensões à Fifa. Estamos dispostos a fazer e a bancar” afirmou o organizador do Paulistão .

Em reunião no começo do ano, os clubes vetaram a utilização do recurso durante o Campeonato Brasileiro. Na ocasião, a CBF propôs que os próprios times arcassem com o valor da implementação da tecnologia. Utilizado para auxiliar nas dúvidas da arbitragem em lances de gol, pênalti, aplicação de cartão vermelho e identificação de atletas o custo era de R$ 1 milhão para cada equipe.

Leia também: Flamengo pede adiamento do jogo da ida da Copa do Brasil, contra Corinthians

Hoje, o VAR é usado na Copa do Brasil e está sendo custeado pela Confederação Brasileira de Futebol. No Rio de Janeiro, a Federação de Futebol do Rio (FERJ) também se comprometeu em implementar o árbitro de vídeo, porém em outro formato: semifinais e finais de turno e os quatro jogos da decisão estadual.

Bastos é reeleito e organizará o Paulistão até 2022

undefined
Gazeta Press
Reinaldo Bastos foi reeleito em Assembleia e organizará o Paulistão até 2022

O presidente Reinaldo Bastos foi reeleito durante a Assembleia Geral Ordinária para mais um triênio a frente da entidade. O mandado começa em 2019 e vai até 2022. Ele preside a FPF desde abril de 2015. De acordo com nota do site oficial da FPF, desde que assumiu a presidência Bastos aumentou de R$ 103 milhões para R$ 145 milhões as cotas e patrocínios para os clubes.

Mas nesse tempo também causou desconforto com alguns dirigentes. Na reunião dessa quinta-feira, representantes do Palmeiras não compareceram. Isso porque o time alviverde tenta desde o começo do ano impugnar a final do Paulistão de 2018 , quando perdeu para o rival Corinthians após polêmica com a arbitragem. A decisão do clube criou uma racha entre a FPF e o Palmeiras.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários