Tamanho do texto

Em sua terceira passagem pelo clube, Scolari admitiu propostas de algumas seleções, falou sobre o 7 a 1 e sobre o aprendizado na China

Felipão em sua apresentação no Palmeiras
Twitter/Reprodução
Felipão em sua apresentação no Palmeiras

Felipão foi apresentado na tarde desta sexta-feira (03) como novo treinador do Palmeiras e concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol.

Leia também: Voltamos a ser você: retorno de Felipão e as imagens diferentes da mesma pessoa

Essa é a terceira passagem de Felipão no clube, onde conquistou duas Copas do Brasil, uma Mercosul, um Rio-São Paulo e a Taça Libertadores, seu maior título pelo alviverde.

Substituindo Roger Machado, Luiz Felipe Scolari disse estar alegre e motivado em sua nova passagem no verdão.

“É com alegria e muita satisfação e orgulho que volto ao Palmeiras. Volto motivado que podemos ter uma boa equipe e que podemos ganhar muito mais coisa”.

Questionado sobre como recebeu o convite para voltar ao clube, Scolari foi sincero, falou que negociava com algumas seleções, mas que está feliz em voltar para sua o clube que considera sua casa .

"Eu estava com proposta de duas ou três seleções e eu estudando e quando recebi a ligação na madrugada eu pensei se voltaria ou não, o que eu poderia ser confrontado, como seria. A mim qualquer situação não me chateia em nada: 7 a 1 , 0 a 0, 5 a 1 não me afeta em nada. Só afeta a algumas pessoas da minha família, mais sensíveis ao que é escrito por aí".

"Depois de conversar com a família, porque tínhamos outro planejamento. Assustado, mas depois pensando e convicto que poderia voltar ao Palmeiras e que tenho uma identificação com o Palmeiras, com a torcida e aquilo... Projetamos para o dia seguinte o primeiro contato e depois seguimos uma situação normal que eu estivesse aqui só hoje em relação a uma série de coisas que eu tinha que acertar. E posso dizer que estou muito feliz de estar de volta à minha casa”, finalizou Felipão.

Leia também: Gabriel Jesus renova contrato com o City por mais duas temporadas

A última passagem do treinador pelo clube foi marcada pelas dificuldades financeiras, a falta de um estádio, e uma estrutura bem inferior a dos dias de hoje.

Após conhecer a nova Academia de Futebol, Felipão elogiou as condições que agora terá para trabalhar e comparou com sua experiência no Chelsea. 

"Na última oportunidade que aqui estive (2012), éramos uma equipe itinerante. Jogávamos em Barueri, no Canindé, em Presidente Prudente... Não tínhamos nosso estádio, e hoje temos um estádio que é maravilhoso. Hoje, temos uma estrutura que, possivelmente, posso te dizer que vivi com uma estrutura assim em Londres, no Chelsea e mais nenhum lugar. É espetacular tudo que o Palmeiras pode dar aos seus jogadores e treinadores".

Sobre as competições que o Palmeiras tem pela frente, o treinador garantiu que não vai priorizar nenhuma disputa.

“Temos Brasileiro até o fim, Copa do Brasil e Libertadores tem que ganhar, se não você não continua. Não pode priorizar, tem que ganhar todas”.

Mais uma vez questionado sobre o 7 a 1 sofrido pela Alemanha na Copa de 2014, o técnico isse não pensar mais naquele jogo, assim como não fica pensando na conquista de 2002.

“Não foi normal aquela derrota, mas aconteceu. Não posso ficar pensando nisso, como não penso em 2002. Não perdi sozinho em 2014, não ganhei sozinho em 2002. Ganhamos nós, perdemos nós”

Com passagem muito vitoriosa na China, Scolari falou um pouco sobre o que traz de aprendizado do país asiático.

"Aqueles jogadores te mostram o que é humildade, dedicados durante o trabalho. Eles ensinaram que às vezes precisamos ter isso para ter uma equipe de qualidade. Se a China não tem um campeonato tão badalado, tem grandes jogadores e grandes técnicos. E os chineses ensinaram que para ganhar lá precisa de um relacionamento bom, saber a cultura chinesa, como eles gostam de se comportar. A China me deu isso. Não sei se melhorou minha tranquilidade, mas gostei muito de ter passado esses dois anos e meio na China. É bom para mostrar como podemos ser uma grande equipe com a dedicação dos chineses quando nós recebíamos o trabalho com eles", concluiu Scolari.

Primeiros desafios de Felipão

Felipão em sua apresentação no Palmeiras
Palmeiras/Twitter
Felipão em sua apresentação no Palmeiras

O treinador estreia no comando do time no domingo (05), contra o América Mineiro, em Minas gerais. Scolari só terá tempo de comandar um treino antes da partida.

Leia também: Condenados pela morte de palmeirense cumprirão pena em regime semiaberto

Na sequência, Felipão comanda o elenco no Paraguai em seu primeiro desafio pela Libertadores, competição que o consagrou no clube, contra o Cerro Porteño, e no domingo seguinte faz sua primeira partida no Allianz Parque, contra o Vasco, pelo Brasileirão.

    Leia tudo sobre: Futebol