Tamanho do texto

Horas depois que Rueda declarou saída do Flamengo, clube carioca anuncia Carpegiani para o cargo. Treinador foi campeão mundial pelo clube em 81

Paulo Cesar Carpegiani em entrevista coletiva enquanto comandava o Bahia
Marcelo Malaquias / Divulgação / EC Bahia
Paulo Cesar Carpegiani em entrevista coletiva enquanto comandava o Bahia

Poucas horas depois que Reinaldo Rueda anunciou que deixará o cargo de treinador do Flamengo , o clube carioca já acertou com seu substituto. Paulo César Carpegiani já estava sendo sondado para ser o novo coordenador técnico do time, mas com a saída do colombiano, o ex-treinador do Bahia irá assumir sua função.

Leia também: Flamengo supera Corinthians e encerra 2017 como líder de seguidores na internet

Essa será a terceira vez que Carpegiani irá treinar o Flamengo . Na sua primeira passagem, se tornou campeão mundial. Na segunda, foi demitido após sofrer goleada para o maior rival. Além de comandar o time, também atuou dentro das quatro linhas, em uma das maiores equipes da história da agremiação.



A história de Carpegiani no Flamengo

O gaúcho tem a seu favor o fato de ter sido um grande nome da história do clube. Ele foi contratado do Internacional em 1977 para atuar ao lado de Zico, Adílio, Andrade, Júnior e cia. Em 78 e 79 conquistou o bicampeonato carioca e levou o Flamengo ao seu primeiro campeonato brasileiro, em 1980. Com 31 anos, teve que pendurar as chuteiras em 1981 por uma grave lesão no joelho. 

Leia também: Adriano fala em "reconstruir" a carreira e admite conversa com o Flamengo

Carpegiani colecionou títilos com a camisa do Flamengo no início da década de 80
Instagram/Reprodução
Carpegiani colecionou títilos com a camisa do Flamengo no início da década de 80

Sem atuar dentro das quatro linhas, Carpegiani se tornou treinador do clube no mesmo ano. E logo na temporada mais especial da história do clube. Em 1981, o rubro-negro conquistou a Libertadores e o Mundial de Clubes. O técnico também conquistou um Campeonato Brasileiro pelo time em 1982, mas se transferiu para o Al-Nassr, dos Emirádos Árabes, no ano seguinte.

Em 2000 voltou a comandar o clube carioca, mas sua segunda passagem ficou marcada por uma goleada na final da Taça Guanabara do mesmo ano. Uma derrota de 5 a 1 para o Vasco abalou a confiança da diretoria, que resolveu não dar sequência ao seu trabalho.

O treinador vem de boas campanhas nos dois últimos campeonatos nacionais. Em 2016, ajudou o Coritiba se livrar do rebaixamento, assim como fez com o Bahia, no ano passado. Pelo clube baiano, o treinador conseguiu tirar o time da briga contra a degola e classificar a equipe para a Copa Sul-Americana.

Entretanto, treinar clubes da parte de baixo da tabela tem suas desvantagens. O treinador não disputa a Libertadores há 24 anos. A sua última participação foi no comando do Cerro Porteño, do Paraguai, em 1994. Na ocasião, Carpegiani terminou na última colocação do seu grupo, atrás de Independiente de Medellín, Olímpia e Junior Barranquilla.

Leia também: Flamengo encaminha oferta de empréstimo por volante medalhista de ouro no Rio

Outro ponto desfavorável ao treinador é a falta de títulos. Apenas conquistando o Campeonato Carioca no ano passado, a diretoria e os torcedores do Flamengo não esperam repitir em 2018 os resultados da última temporada. O treinador se sagrou campeão pela última vez em 2009, quando levou o Vitória ao título baiano. De grande expressão, foi o próprio Brasileiro de 82 pelo Fla, há mais de 35 anos.

    Leia tudo sobre: Futebol