Tamanho do texto

"Esta manhã eu tive um momento de fraqueza, um declínio, mas depois pensei melhor", disse o atacante que tem passagens por Milan e Roma

Algumas horas depois de ter anunciado que encerraria a carreira, o atacante italiano Antonio Cassano, de 35 anos, mudou de ideia e negou em uma coletiva de imprensa nesta terça-feira que irá pendurar as chuteiras. A notícia surpreendeu a todos que acompanham o dia a dia do Hellas Verona , que disputará a Série B do futebol italiano.

Leia também: Justiça da Espanha emite ordem de captura contra Ricardo Teixeira, diz site

Cassano chegou ao Verona há apenas oito dias e, depois de ter jogado dois amistosos de pré-temporada pela nova equipe, anunciou que não daria sequência na carreira por causa de motivos familiares.

Italiano Antonio Cassano desistiu de aposentadoria e jogará pelo Hellas Verona na Série B
Divulgação
Italiano Antonio Cassano desistiu de aposentadoria e jogará pelo Hellas Verona na Série B

No entanto, algumas horas após a declaração que iria pendurar as chuteiras, o jogador mudou de ideia e preferiu dar continuidade no time. "Esta manhã eu tive um momento de fraqueza, um declínio, mas depois pensei melhor. Se eu tivesse feito essa escolha, de me aposentar, eu teria feito uma besteira sensacional", disse Cassano.

Leia também: Neymar aceita proposta do PSG e vai deixar o Barcelona nos próximos dias, diz TV brasileira

A notícia da aposentadoria não foi bem recebida pelos torcedores do Hellas Verona, que demonstraram todo o descontentamento pelos comentários na transmissão ao vivo pelo Facebook do clube. No final da coletiva, Cassano pediu desculpas aos torcedores. "Se os torcedores se sentiram ofendidos, peço perdão", concluiu.

Leia também: Presidente da Federação Espanhola de Futebol é preso sob suspeita de corrupção

Carreira

Leia também: Iaaf suspende cartola que teria recebido propina nos Jogos Olímpicos do Rio

Aos 35 anos, Cassano já passou por vários clubes na Itália e pelo Real Madrid, onde foi campeão espanhol. No país da bota defendeu o Bari, a Roma, a Sampdoria, o Milan, a Inter de Milão, o Parma e o Hellas Verona. Em sua carreira, são seis títulos. Entre eles, o Campeonato Italiano com o Milan e a Supercopa da Itália com a Roma. Jogou ainda por todas as categorias de base da seleção italiana. Na principal, foi convocado pela primeira vez em 2003 e fez 10 gols em 39 jogos. 

    Leia tudo sobre: futebol