Tamanho do texto

No comando da Velha Senhora desde 2014, treinador italiano estendeu contrato para mais três temporadas

Massimiliano Allegri está no comando da Juventus desde julho de 2014
Divulgação
Massimiliano Allegri está no comando da Juventus desde julho de 2014

Quatro dias depois de ter ficado com o vice-campeonato da Liga dos Campeões, a Juventus anunciou em comunicado oficial nesta quarta-feira (7), a renovação do contrato com o treinador italianao Massimiliano Allegri. O novo acordo entre as duas partes tem duração até junho de 2020.

LEIA TAMBÉM: Real Madrid goleia Juventus na final da Liga dos Campeões 2017 e faz história

No site do clube, a Juventus comemorou o novo vínculo válido por mais três temporadas, enfatizando ainda a trajetória de crescimento do time na Itália e a consolidação de sua posição entre os maiores da Europa sob o comando de Allegri.

"Desde que foi nomeado comandante no verão de 2014, os Bianconeri ganharam três títulos do Campeonato Italiano , três troféus da Copa da Itália e uma Supercopa Italiana. Analisando mais de perto os números em seu reinado na Juve, Allegri ganhou 84 dos 114 jogos da Serie A, com uma média de 2,36 pontos por partida com um total de 269. Com o treinador de 49 anos, a equipe bianconera marcou 224 vezes e levou apenas 71 gols", escreveu o clube.

No cenário Europeu, o italiano levou o clube para disputar duas finais da Liga dos Campeões. No entanto, em ambas as vezes foi derrotado. O contrato de Allegri era válido até o fim da próxima temporada.

LEIA TAMBÉM: Jogador que atua na Inglaterra cai em pegadinha de TV e fica furioso; assista

Briga de trânsito

No mesmo dia em que a extensão de contrato foi anunciada, o jornal italiano "La Stampa" denunciou o treinador da Velha Senhora por ter violado o código de trânsito do país, após ter tido uma briga com a polícia local em uma rodovia de Turim.

LEIA TAMBÉM: Após agredir árbitro e se envolver em acidente com morte, Jobson volta à prisão

De acordo com a publicação local, Massimiliano Allegri dirigia sem portar a carteira de habilitação e ainda falava no celular. Além disso, quando foi parado pelas autoridades, insultou os agentes com palavrões. O episódio, no entanto, teria acontecido dias antes da final da Juve na Liga dos Campeões, mas não seria a primeira vez, já que o treinador teve problemas parecidos em 2010.

    Leia tudo sobre: futebol