Tamanho do texto

Antecessor de Josep María Bartomeu, Sandro Rosell, sua esposa e outras três pessoas foram apreendidas pelas autoridades espanholas

Sandro Rosell foi presidente do Barcelona até o ano de 2014
Reprodução
Sandro Rosell foi presidente do Barcelona até o ano de 2014

A polícia da Espanha prendeu nesta terça-feira (23) o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell. As autoridades realizaram mandato de busca e apreensão em endereços na cidade catalã além de outras duas da região e além do ex-mandatário, outras quatro pessoas foram presas no esquema, incluindo sua mulher, Marta Pineda.

LEIA TAMBÉM: Empresário do goleiro Bruno é suspeito de matar enteado em Minas Gerais

De acordo com o jornal "El País", a investigação está centrada no contrato que Rosell manteve com a Confereração Brasileira de Futebol (CBF) durante seu mandato no Barcelona . A imprensa local ainda acredita que as buscas podem estar acontecendo no Brasil e estariam relacionadas ao ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

A Operação Rimet, uma referência à antiga taça Jules Rimet, entregue para os campeões da Copa do Mundo, teve início depois da suspeita de lavagem de dinheiro por parte do ex-cartola. Rosell já estava sendo investigado nos Estados Unidos por conta de um envolvimento com contratos da Nike e da CBF , além do desvio de cerca de R$ 49 milhões para contas secretas de Ricardo Teixeira, que na época era presidente da entidade de futebol brasileira.

Ainda segundo informações da imprensa espanhola, a operação está sendo conduzida em conjunto da Unidade de Delinquência Econômica e Fiscal da Polícia Nacional em colaboração com o FBI. 

LEIA TAMBÉM: Atletas reclamam de defeitos em medalhas entregues no Rio 2016

Outros casos

O jornal catalão "Sport", lembra que no ano de 2014, a Justiça brasileira passou a investigar o próprio Rosell sobre o valor cobrado pela empresa do ex-presidente para realizar um amistoso entre as seleções do Brasil e Portugal, caso que chegou a ser arquivado tempo depois.

LEIA TAMBÉM: Neymar, seus pais, Santos e Barcelona serão julgados por tribunal espanhol

O ex-dirigente do Barcelona ainda responde por outro caso de fraude e corrupção em processo que envolve a transação do atacante brasileiro Neymar ao clube catalão. O antecessor no cargo de Josep María Bartomeu era o presidente da equipe quando o ex-Santos chegou à Europa, sendo dirigente de julho de 2010 à janeiro de 2014.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.