Tamanho do texto

O ex-jogador argentino defendeu seu conterrâneo e alegou que irá falar com o presidente da Federação Internacional de Futebol para rever a suspensão

Messi e Maradona, dois ídolos do futebol argentino
Reprodução
Messi e Maradona, dois ídolos do futebol argentino

Diego Maradona não pareceu satisfeito com a punição dada à Lionel Messi, suspenso por quatro jogos por ter ofendido o auxiliar Emerson Carvalho, durante a partida contra o Chile, nas Eliminatórias Sul-Americanas para o Mundial de 2018. O ex-jogador chamou o castigo de "terrível", comparou os insultos à cabeçada de Zidane em 2006 e ainda disse que iria falar com o presidente da Fifa.

LEIA TAMBÉM: Em sua defesa, Messi diz que palavrões foram "ao ar" e pede ajuda do pai

"Vou falar com o Infantino porque isso é terrível. Quatro partidas é muito. Ainda que as palavras tenham sido muito fortes, graves, acho que algo pode ser mudado. Me estranha porque Messi é um garoto sensacional que não se queixa de nada, treina. É um cara correto", afirmou Maradona ao programa "La Oral Deportiva", na rádio argentina Rivadavia 630.

"Ele é um ursinho de pelúcia com os companheiros de equipe, com todos. Messi é fundamental. Há uma Argentina com ele e outra sem ele", completou "Dieguito".

O ex-jogador ainda justificou as palavras de Messi como "um ato de reflexo" e comparou a postura à cabeçada de Zinédine Zidane durante a final da Copa do Mundo de 2006. "É preciso estar dentro do vestiário de um treinamento para saber se foi um ato de reflexo. Comparo com a cabeçada de Zidane a Materazzi. Deixou a França com dez, deixou de ser o melhor do Mundial", afirmou.

LEIA TAMBÉM: "É uma especulação, pedir Neymar é absurdo", afirma José Mourinho

Suspensão

De acordo com o jonal espanhol "Sport", a mãe de Messi, Celia Maria Cuccittini, ficou desolada ao saber da suspensão do filho. A mulher, que mora em Rosário, cerca de 300km da capital argentina Buenos Aires, chorou ao saber da sansão.

LEIA TAMBÉM: Neymar volta a fazer lobby para o Barcelona contratar Philippe Coutinho

O jogador argentino já cumpriu uma das quatro partidas suspensas. O próximo jogo da seleção alviceleste acontecerá em 31 de agosto, mas caso Maradona não consiga usar sua influência para mudar a pena, Messi ficará de fora dos próximos jogos contra o Uruguai, Venzuela e Peru. Assim, entrará em campo somente na última partida das Eliminatórias, em 10 de outubro, contra o Equador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.