Tamanho do texto

Investidores chineses desembolsaram mais 100 milhões de euros pelo Milan

Silvio Berlusconi, presidente do Milan
Divulgação
Silvio Berlusconi, presidente do Milan

A holding chinesa Sino-Europe Sports realizou nesta terça-feira (13) o pagamento da segunda parcela de 100 milhões de euros pela compra do Milan, o clube italiano mais vitorioso no cenário internacional.

Leia mais: Menino afegão que usou camisa de Messi feita com sacola plástica conhece o ídolo

O desembolso devia ter sido feito na última segunda (12), mas o grupo de investidores o atrasou em um dia devido a "problemas técnicos". A venda do Milan foi acertada em agosto passado e era para ter sido concretizada nesta semana, mas acabou adiada para março de 2017 porque os compradores ainda não receberam autorização das autoridades chinesas para a transferência de capital à Itália.

Em troca, a holding aceitou realizar um segundo adiantamento de 100 milhões de euros - o primeiro ocorreu em setembro - para proteger a operação contra eventuais imprevistos e garantir a Silvio Berlusconi, dono do time rossonero, que o negócio será concluído.

Leia mais: Cristiano Ronaldo se diz abalado com processo por fraude fiscal: "Me dói muito"

Ao todo, a venda gira em torno de 740 milhões de euros.

Além disso, os chineses também assumirão as dívidas do clube, estimadas em 220 milhões de euros. O time rossonero é comandado por Berlusconi há 30 anos, período no qual viveu seu período mais vitorioso, com cinco Ligas dos Campeões, oito Campeonatos Italianos, três Copas da Itália e três Mundiais.

O Milan não é o primeiro italiano a negociar com os chineses. O Palermo e o Inter também têm atraído o olhar dos investidores da China. Em recente entrevista, o presidente do Palermo, Maurizio Zamparini, alegou que o principal motivo seria a crise que afeta o continente europeu desde 2008.

Leia mais: Confira a tabela do campeonato italiano

Campeonato italiano

Com 32 pontos, o AC Milan ocupa a terceira colocação na tabela do campeonato italiano, atrás do Roma e do Juventus, com 35 e 39 pontos respectivamente.

Na segunda-feira (12), a equipe da capital italiana perdeu por 1 a 0 o jogo contra a equipe do Roma. Até a partida acontecer, ambos ocupavam o segundo lugar com 32 pontos.

O próximo jogo do Milan acontece no San Siro contra o Atalanta no dia 17 de dezembro (sábado). O time adversário da cidade de Bérgamo se encontra na sexta colocação do campeonato.