Tamanho do texto

O presidente do São Paulo afirmou que Rogério Ceni terá remuneração fixa e significativamente menor que o mercado

Igor Amorim / saopaulofc.net
"Espero estar à altura do São Paulo", disse Rogério Ceni

Confirmado como o novo técnico do São Paulo no fim de novembro, Rogério Ceni foi anunciado 24 horas depois da saída de Ricardo Gomes. Com contrato de dois anos, o ex-goleiro é apresentado oficialmente nesta segunda-feira (5).

Leia mais: Sem Neymar, Fifa divulga finalistas na premiação de melhor jogador do mundo

Em entrevista ao Estadão, Leco declarou que a decisão de contratar Rogério Ceni foi construída em uma série de reflexões e observações em conversas com outras pessoas. "Concluímos que ele, o próprio Rogério afirma isso com toda segurança e veemência, estava pronto para o desafio no São Paulo, uma equipe que ele ama e conhece profundamente. Isso nos convenceu."

Em questões contratuais, Leco afirmou que Rogério exigiu que tivesse multa e contou que a remuneração fixa do novo técnico é bem menor do que a média do mercado. "Conforme os patamares forem sendo alcançados, ele terá um ganho, ainda assim inferior aos grandes nomes. Ele terá ainda premiações expressivas em caso de conquistas de título. Também vai ganhar por porcentagem de resultados, algo que é muito fácil de mensurar. Será reconhecido e recompensado quando conquistar bons resultados."

Leia mais: Entenda o caso Neymar: brasileiro pode realmente ir para a cadeia?

"Ele foi até um pouco modesto. Em vez de fazer grandes exigências, exigir nomes importantes como outros treinadores costumam fazer, ele está privilegiando o que temos de melhor no nosso futebol de base", disse Leco sobre possíveis pedidos de reforço. Segundo o presidente do clube, Rogério está em fase de observação e trará jogadores da base do São Paulo para o profissional. A pré-temporada nos Estados Unidos e o Campeonato Paulista serão os palcos de desenvolvimento.

Leia mais: Mundial de Clubes da Fifa pode ter 32 times e fórmula mais "entusiasmante"

Palavras do comandante

“Acho que daqui eu nunca saí. As memórias são ainda muito recentes. O Morumbi é como se fosse minha casa. O que eu espero é estar à altura de um clube como o São Paulo, da grandeza do São Paulo. Tentei me aplicar bastante, estudar bastante nesse espaço de tempo de quase um ano que eu fiquei afastado do futebol como atleta. Agora, em uma nova função, o que eu pretendo é ter pessoas que tenham conhecimento, que possam somar e ajudar muito a construir uma nova história para o São Paulo: jogadores, comissão técnica, integrados à parte de futebol, de marketing, comunicação e a presidência do clube. Acho que isso é o mais importante para que a gente possa fazer um São Paulo melhor do que vem sendo nos últimos tempos”, afirmou Rogério Ceni.

    Leia tudo sobre: futebol