Tamanho do texto

Segundo o Itamaraty, 15 corpos já foram liberados; dez brasileiros, quatro bolivianos e um venezuelano

Os corpos dos jogadores e dirigentes da Chape serão velados no Arena Condá
Reprodução/Twitter/Policiantioquia
Os corpos dos jogadores e dirigentes da Chape serão velados no Arena Condá

O Instituto Médico Legal colombiano de Medellín terminou na manhã desta quinta-feira (1º) a identificação das 71 vítimas do acidente aéreo em Cerro Gordo, na Colômbia. O voo fretado pela companhia Lamia transportava jogadores, comissão técnica e convidados da Chapecoense, além de jornalistas e tripulantes da companhia aérea.

Leia mais: Falta de combustível causou queda de avião, diz aviação civil colombiana

De acordo com o Ministério de Relações Exteriores, 12 equipes cuidavam do reconhecimento dos corpos que teve início na manhã da quarta-feira (30) e 15 corpos já foram liberados pelo IML, após identificação e processo de embalsamento. De acordo com o Itamaraty, das vítimas liberadas, 10 são brasileiras, quatro bolivianas e um venezuelano.

O Consulado Brasileiro se reuniu com o Departamento Administrativo do Sistema de Prevenção, Atenção e Recuperação de Desastres da Colômbia e outras autoridades para planejar o itinerário mais indicado dos corpos e o transporte dos familiares das vítimas que se encontram em Medellín.

Leia mais: Colombianos lotam estádio em homenagem às vítimas do acidente da Chapecoense

Três aeronaves da Força Aérea Brasileira estão preparadas em Manaus para buscar os corpos, que irão de Medellín para Chapecó, em Santa Catarina. Andrei Copetti, diretor de comunicação da Chapecoense disse que a previsão de chegada dos corpos é na sexta-feira. "Nesse momento estão sendo preparados e ainda não temos uma hora determinada, embora esperamos que sejam transportados o quanto antes para cá. Nós ainda trabalhamos com meio-dia, mas tem a hipótese que esse horário passe para mais tarde"

Leia mais: Jogadores não correm risco de morte, diz dirigente da Chapecoense

Velório

Andrei Copetti informou que os jogadores e a comissão técnica que perderam a vida no acidente serão velados na Arena Condá. Os corpos serão levados para o estádio do time catarinense e de lá, para as suas cidades de origens e familias.

"Assim que os corpos chegarem ao aeroporto, todos serão imediatamente transportados aqui para a Arena. Depois começamos o velório privado e logo após abrimos para a entrada da torcida." O dirigente disse que por questões de segurança, somente pessoas com relação direta com a Chapecoense e jornalistas locais terão acesso aos gramados. "Teremos entre 45 minutos e 1 hora para pessoas mais próximas e após esse período liberaremos para imprensa e torcedores."

    Leia tudo sobre: futebol