Tamanho do texto

Milhares de colombianos lotaram o Atanasio Girardot para homenagear as vítimas do acidente do avião do time da Chapecoense, que matou 71 pessoas

homenagem
Reprodução/Twitter juampireynoso
homenagem


Na noite desta quarta-feira (30) milhares de colombianos lotaram o estádio Atanasio Girardot, do Atlético Nacional, em homenagem às vítimas do acidente com o avião que transportava o elenco da Chapecoense e jornalistas brasileiros e matou 71 pessoas.

LEIA TAMBÉM: Jogadores não correm risco de morte, diz dirigente da Chapecoense

O estádio, pertencente ao time que seria o adversário da Chapecoense na final da Copa Sul-Americana, com capacidade para 45 mil pessoas, teve todos os seus lugares ocupados sem custos aos torcedores em cerca de meia hora. A mobilização foi tão grande na cidade colombiana de Medellín, que 55 mil pessoas teriam ficado do lado de fora da arena.

Torcedores lotam também o lado de fora do estadio em Medellin
Reprodução/Twitter Jhonny_RiveraH
Torcedores lotam também o lado de fora do estadio em Medellin

A cerimônia de homenagem às vítimas do acidente foi organizada pela Prefeitura de Medellín e pelo Atlético Nacional e foi iniciada com um minuto de silêncio em memória aos que faleceram na tragédia, entre muitas velas acesas.

A homenagem começou uma hora antes do horário em que seria realizada a partida de ida da final da Sul-Americana entre o Atlético Nacional e a Chapecoense. Em seguida, os jogadores do clube colombiano foi à campo em silêncio.

LEIA TAMBÉM: Também vítima de tragédia, Torino aprova amistoso com Chapecoense

Os nomes de cada uma das 71 vítimas fatais foram citados, assim como dos seis sobreviventes e aplaudidos em seguida pelos presentes no estádio em Medellín. Torcedores jogaram flores brancas no gramado e um helicóptero da Força Aérea Colombiana também lançou pétalas de flores no campo. Uma apresentação da Orquestra de Medellín finalizou as homenagens à Chapecoense.

Muita emoção e solidariedade em Medellín

Todos os presentes no estádio do Nacional vestiram camisetas brancas, alguns levavam flores e faixas e cartazes em homenagem à Chapecoense. Acompanhados por tambores, os colombianos entoaram a frase “força, Chape”, que tem sido usada como símbolo das condolências por todo o mundo.

Além disso, os torcedores cantaram “Não, não nos esqueceremos, que esta Copa se vai para o céu” e uma música criada pelos próprios fãs do Atlético Nacional: “Que escutem, em todo continente, sempre recordaremos, a campeã Chapecoense”.

Homenagem simultânea em Chapecó (SC)

Simultaneamente, uma homenagem aconteceu também na Arena Condá, estádio da Chapecoense, que ficou lotada por 20 mil torcedores e simpatizantes do clube catarinense. O movimento foi denominado #1MinutoChape, justamente para que fosse lembrado o instante exato em que a bola rolaria entre os dois times. Às 21:45 foi o momento de ápice da cerimônia, quando os dois estádios fizeram um minuto de silêncio ao mesmo tempo.

Homenagem emociona torcedores na Arena Condá
Reprodução/Twitter MdasTorcidas
Homenagem emociona torcedores na Arena Condá

Emocionados, os presentes também levaram faixas brancas e bandeiras. Após o minuto de silêncio, o telão da Arena Condá mostrava fotos e nomes das vítimas do acidente, o que motivou uma salva de palmas dos torcedores.

Mesmo com muita emoção e consternação, os torcedores incentivaram o time, cantando não só a música criada pelo Atlético Nacional, como também cânticos próprios, como “somos o Índio do Oeste”. A torcida também gritou “é campeão”.

Fabiano, lateral-direito atualmente no Palmeiras, não pôde conter as lágrimas na homenagem na Arena Condá. O jogador foi revelado na Chapecoense. 

LEIA TAMBÉM:  Para CBF, Chape tem que jogar última rodada do Brasileirão com atletas da base

Autoridades se pronunciaram durante cerimônia

A cerimônia no estádio do Nacional teve como convidados autoridades importantes, tanto dos governos brasileiro e colombiano, como dirigentes dos clubes. Entre eles estavam: José Serra, ministro das Relações Exteriores do Brasil; Federico Guitiérrez Zuluaga, prefeito de Medellín; Luis Perez, governador do departamento da Antioquia; e Juan Carlos de la Cuesta, presidente do Atlético Nacional.

José Serra fez um discurso bastante emocionado: “As expressões de solidariedade que aqui encontramos, como a solidariedade que traz cada um de vocês, colombianos e torcedores do Atlético, nos oferecem um consolo imenso. Os brasileiros jamais esquecerão da forma… (o Ministro precisou fazer uma pausa devido à emoção). O terrível desastre que interrompeu o sonho desse heroico time da Chapecoense. Uma espécie de conto de fadas com final trágico. Não esqueceremos a atitude do Atlético Nacional”. Confira o vídeo de um dos momentos em que os torcedores lotam o lado de fora do estádio do Atlético Nacional: