Tamanho do texto

De acordo com Guilherme Pallesi, o ex-goleiro tem tudo para ser um grande técnico de futebol, mas ainda é cedo para pensar em comandar time grande

Muito perto de conquistar o título da Série B com o Fortaleza, ex- goleiro do tricolor paulista Rogério Ceni tem visto seu nome ser ventilado em vários clubes grandes da primeira divisão. Entre eles estão: Santos, São Paulo e Atlético-MG.

Leia também: Acorda Andrés: ficar com Jair Ventura em 2019 será catastrófico

Na sua coluna desta quarta-feira (8), o colunista Guilherme Pallesi aborda o assunto e diz acreditar no sucesso da carreira de Rogério Ceni nos próximos anos, mas afirma que ainda é cedo para comandar os times da elite do futebol brasileiro.

Para Pallesi, o ex-goleiro do São Paulo deve vencer a segunda divisão do Campeonato Brasileiro e depois disso deveria manter o contrato ou seguir para o um time de média expressão do futebol nacional. O colunista aconselha o treinador a subir aos poucos na carreira promissora que tem pela frente. 

Leia também: VAR mal feito está estragando o futebol aqui no Brasil. Sou a favor do "desafio"

Na noite dessa terça-feira, o time dirigido por Ceni e mais de 47 mil torcedores foram a Arena Castelão para receber o CSA. O time visitante conseguiu arrancar um empate no final do duelo que terminou 1 a 1 e com isso o sonho do título acabou adiado.

Para ser campeão na próxima rodada, o Fortaleza precisa apenas de um empate contra o Avaí em Santa Catarina para comemorar o título.

História Fortaleza x Rogério Ceni

Prestes a completar 100 anos, o Fortaleza nunca conquistou o Campeonato Brasileiro, mas foi vice em duas ocasiões: 1960 e 1968. No Ceará, conquistou o estadual 42 vezes, duas a menos que o Ceará, principal rival e maior campeão. Na Série C de 2017, ficou com o vice após ser superado pelo CSA de Alagoas.

Leia também: Corinthians chegou longe demais e ainda levou 20 milhões na Copa do Brasil

Rogério Ceni , por sua vez, é o maior ídolo da história do São Paulo e conquistou todos os títulos possíveis, entre eles, três do Campeonato Brasileiro, duas Copas Libertadores, Dois Mundiais e três estaduais. Com a seleção brasileira, o goleiro esteve na campanha do penta em 2002.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.