Tamanho do texto

Sempre tive o costume de escolher os melhores jogadores dos times que vi desde criança. O clássico entre Palmeiras e Santos me remete a grandes momentos e resolvi escalar os melhores que vi

Desde que começei a acompanhar futebol com frequência sempre me peguei colecionando e estudando todas as fichas técnicas de campeonatos estaduais, brasileiros e internacionais que eram publicadas semanalmente em revistas especializadas. Ler todas as escalações, rendas e cartões era regra básica para analisar o nível do futebol em nosso país. Lembro-me que os clássicos paulistas me chamavam muita atenção. Palmeiras e Santos , Corinthians e São Paulo.

Se, por algum motivo, eu não conseguisse ler aquelas fichas técnicas era como se a rodada do meio de semana, do final de semana, seja ela qual fosse, tivesse se perdido no tempo. As informações ali consumidas me davam base para acompanhar os jogos nos estádios. Eu não conseguiria assistir um Palmeiras e Santos , Corinthians e São Paulo, se não tivesse analisado as notas, escalações e substituições das partidas anteriores.

Leia mais: Destaque da preparação física no Brasil e exterior revela bastidores do futebol

Além de tudo isso aqueles dados me incentivavam a montar seleções imaginárias das equipes brasileiras. Os critérios eram simples: apenas os que eu vi em campo e que já estavam aposentados. E dava muito certo! Em uma roda de amigos, por exemplo, depois da pelada na praia, sempre havia discussão saudável sobre os melhores de cada equipe. Era praticamente uma mesa redonda ao ar livre.

Lembrando dessa época, da base que todas aquelas revistas me deram, recolvi escalar as minhas seleções de Palmeiras e Santos que vi jogar (assista no vídeo acima) . Usei os mesmos critérios de quando debatia o assunto entre amigos. Puxei na memória lances, detalhes técnicos, vontade, classe e talento para escalar do goleiro ao útimo atacante.

Leia mais: "Quando Pelé estava bravo tínhamos a certeza de gols"

Neste sábado Palmeiras e Santos se enfrentam pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro , às 19 horas, em São Paulo. O Verdão defende a liderança da competição nacional e joga para não deixar a temporada ser lembrada apenas por desclassificações. Já o Peixe encara mais uma chance de entrar no seleto grupo que vai a Libertadores da América em 2019.

O clássico tem tudo para sobrar em emoção já que as equipes vem alimentando uma rivalidade por títulos e objetivos que só cresce desde 2015 quando o Santos conquistou o Campeonato Paulista derrotando o Palmeiras e o Verdão deu o troco faturando a Copa do Brasil. Que seja um jogo gigante já que depois que escalei minhas seleções de Palmeiras e Santos fiquei exigente quanto a talento, garra e alegria de jogar futebol. 

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.