Tamanho do texto

Carlito Macedo trabalhou na preparação física de times comandados por Sebastião Lazaroni e Muricy Ramalho além de ser o responsável pela retomada da carreira do atacante Ricardo Oliveira em 2015

Lembro bem, quando iniciei minha carreira, do trabalho de preparação física de Carlito Macedo no Santos Futebol Clube. Sempre muito exigente com os atletas ele arrancava elogios daqueles profissionais que serviriam, ao final do ano de 1995, como um "divisor de águas" na vida do clube.

Leia mais: "Quando Pelé estava bravo tínhamos a certeza de gols"

Carlito Macedo não era apenas um excelente profissional da preparação física no futebol e sim um grande amigo de todos que trabalhavam a sua volta. Constatei isso ao longo da tragetória dele no futebol. Os verdadeiros amigos de bola se relacionam com frequência. São ex-jogadores, ex-treinadores, ex-massagistas e atuais membros do cenário esportivo. Todos, sem excessão, elogiam e muito o professor Carlito.

O segundo episódio do Resenha Futebol Clube (assista no vídeo acima) retrata justamente esta tragetória e também conta as pessagens com grandes treinadores de futebol. Carlito Macedo atuou ao lado de Cabralzinho, vice campeão brasileiro em 1995, inclusive, a final polêmica contra o Botafogo é tratada com detalhes neste bate papo. Além de Cabralzinho, Carlito Macedo esteve com Muricy Ramalho fora do país (China) e no último clube (Flamengo) e conta o porque Muricy resolveu "pendurar a prancheta".

Carlito Macedo sempre foi muito próximo do técnico Sebastião Lazaroni , treinador da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1990, e revela bastidores da formação tática polêmica com três zagueiros e se o comandante técnico já superou o "trauma" daquele mundial. Inclusive sei que o assunto Lazaroni desperta o interesse de muitas pessoas que acompanham futebol e Carlito Macedo é preciso ao contar o sentimento de Lazaroni.

Carlito Macedo é o grande responsável pela retomada da carreira do atacante Ricardo Oliveira desde a chegada do atleta em janeiro de 2015 em sua segunda passagem pelo Santos Futebol Clube (a primeira foi em 2003 antes de jogar na Europa). Ricardo Oliveira assinou contrato de produtividade com o Peixe. Eram apenas 90 dias para mostrar futebol e, quem sabe, seguir no clube por mais tempo. 

Leia mais: Carta ao democrata e corintiano Sócrates

A preparação física do atleta foi fundamental naquele momento para que Ricardo Oliveira jogasse em alto nível como fez no Peixe até dezembro de 2017 e segue forte no Atlético Mineiro este ano. Carlito Macedo sabia disso e quem acompanhou aquele trabalho sabe que a dosagem de exercícios e as cargas da pré-temporada foram precisas para o alto desempenho do artilheiro.  Carlito Marcedo e os bastidores da bola no segundo episódio do Resenha Futebol Clube! Quanta história!

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.