Tamanho do texto

Com grande atuação coletiva, a Espanha controlou as ações do início ao fim e venceu por 20 pontos de diferença

Lance

Espanha conquistou o bicampeonato mundial de basquete masculino arrow-options
FIBA/ DIVULGAÇÃO
Espanha conquistou o bicampeonato mundial de basquete masculino

A experiência da geração espanhola que tem marcado presença em pódios nas últimas duas décadas fez a diferença na decisão do Mundial de basquete 2019. A Espanha não teve dificuldades para bater a Argentina por 95 a 75, na manhã deste domingo, em Pequim, na China, e conquistou o título pela segunda vez na história. 

Leia também: Site pornô dos EUA faz oferta para nomear arena do Miami Heat na NBA

Com grande atuação coletiva, a Espanha controlou as ações do início ao fim. Na defesa, os espanhóis anularam o experiente ala-pivô argentino Luis Scola, de 39 anos, que foi o destaque da equipe no Mundial da China. Além disso, forçaram diversos erros ofensivos da Argentina. Já no ataque, seis jogadores passaram do dígito duplo de pontos, e o armador Ricky Rubio foi o cestinha, com 20.

O grande nome do dia foi justamente o armador Ricky Rubio, que foi eleito o melhor jogador da final e também da Copa do Mundo. Ele ainda entrou na seleção do campeonato, ao lado do compatriota pivô Marc Gasol. O argentino Luis Scola, o sérvio Bogdan Bogdanovic e o francês Evan Fournier completaram o time ideal. 

Espanha começa melhor e abre vantagem 

A decisão começou com a Espanha comandando as ações e mais intensidade na defesa. Com bom aproveitamento nos arremessos, os espanhóis abriram dez pontos de vantagem (12 a 2) logo nos primeiros minutos. Já do outro lado, a Argentina sentia a falta do ala-pivô Luis Scola. 

Na reta final do primeiro quarto, a Argentina reagiu e chegou a encostar no placar após duas cestas de três pontos seguidas do ala Nicolas Brussino. A diferença caiu para apenas um ponto a dois minutos do fim, mas a seleção espanhola ainda teve tempo para reagir e venceu o período por 23 a 14. 

Leia também: Brasil perde dos EUA, está fora do Mundial de basquete e fica sem vaga olímpica

No início do segundo quarto, a Espanha aproveitou o 'apagão' da Argentina e abriu 17 pontos. Os hermanos se perderam após a saída do armador Facundo Campazzo, que era fundamental na organização ofensiva da equipe. O banco espanhol, por outro lado, entrou bem. 

Após a volta de Campazzo, a Argentina conseguiu diminuir a diferença para dez pontos. Porém, os argentinos sentiram a falta de Luis Scola, que foi muito bem marcado pelos espanhóis e foi para o intervalo zerado. Antes disso, a Espanha voltou a abrir vantagem e vencia por 43 a 31. 

Espanha administra vantagem e conquista o bicampeonato Mundial

Espanha venceu a Argentina na final do Mundial de basquete arrow-options
FIBA/ DIVULGAÇÃO
Espanha venceu a Argentina na final do Mundial de basquete

Com uma vantagem confortável, a Espanha voltou do intervalo controlando as ações e aumentando a diferença para 20 pontos. A Argentina sentiu o baque e não conseguiu demonstrar poder de reação, e os espanhóis venceram o terceiro quarto pela parcial de 23 a 16. 

No último quarto, a Argentina acelerou e deixou o jogo disputado. A vantagem da Espanha caiu para 15 pontos, mas a diferença ainda era grande. Ricky Rubio assumiu o protagonismo da partida e comandou a equipe, que administrou o resultado na reta final e ainda aumentou novamente a diferença para 20. Nos minutos finais, só restou esperar o estouro do relógio e comemorar o título.

França em terceiro lugar

Na disputa do terceiro lugar, a França venceu a Austrália por 67 a 59 e ficou com a medalha de bronze, a segunda na história. O armador francês Nando De Colo foi o cestinha do jogo com 19 pontos. Outro destaque da equipe francesa foi o ala Evan Fournier, que fez 16. Já do lado australiano, o ala Joe Ingles foi o maior pontuador com 17, seguido do armador Patty Mills, com 15.