Tamanho do texto

O ex-jogador do Golden State Warriors lamentou as frases polêmicas que deu durante entrevista em 2007, quando disse que odiava os gays

undefined
Reprodução / NBA
Tim Hardaway acredita que frases homofóbicas o afastaram do Hall da Fama da NBA

O ex-jogador de basquete, Tim Hardaway, que foi uma das grandes estrelas do Golden State Warriors, relembrou uma das grandes polêmicas de sua carreira, quando disse uma frase homofóbica durante entrevista. Para ele, foi isso que o afastou do Hall da Fama da NBA.

Leia também: Duas vezes medalhista olímpica, Janeth é indicada para o Hall da Fama da FIBA

“Bem, você sabe, a razão pela qual eu não estou é por causa do que eu disse em 2007 sobre os gays. É por isso que eu não estou no momento, e eu entendo isso. Eu machuquei os sentimentos de muitas pessoas e isso (a declaração) saiu do jeito errado e foi muito ruim da minha parte dizer isso”, disse o ex-jogador da NBA .

Em 2007, durante uma entrevista para uma rádio de Miama, com Dan Le Batard, Tim Hardaway fez o seguinte comentário.

“Você sabe, eu odeio pessoas gays, então eu deixo isso bem claro. Eu não gosto de pessoas gays. Eu não gosto de estar perto de pessoas gays. Eu sou homofóbico”.

Leia também: Paris receberá partida da NBA pela primeira vez em janeiro de 2020

Na mesma entrevista, ele continuou com a polêmica após ser questionado como seria ter que dividir o vestiário com um homossexual.

"Primeiro que eu não gostaria de ter um em mina equipe, mas se tivesse que jogar com ele, trataria de manter distância, porque não me parece correto. Acredito que não deveria estar no vestiário enquanto estão os demais. Não gostaria de fazer parte disso", afirmou.

Hardaway jogou durante 13 temporadas na liga, seis delas no Golden State Warriors, onde formou um trio com Mitch Richmond e Chris Mullin que ficou conhecido como o "Run TMC". Ambos estão no Hall da Fama da NBA, apenas Tim não.

undefined
Reprodução / NBA
O "Run TMC"

Depois de 12 anos, Hardaway diz ter mudado radicalmente, colaborando com grupos LGBTQ e participando de campanhas com homossexuais.

"Eu tentei fazer a coisa certa apoiando gays e pessoas trans, eu quero que as pessoas as entendam, não as trate como pessoas diferentes, não as insulte ou olhe mal para elas, porque elas são pessoas como qualquer um. Eu sempre digo isso quando falo com a comunidade LGBTQ: você deve ter os mesmos direitos que o resto e fazer o que fazemos sem nenhum tipo de impedimento”, revelou.

Leia também: NBA abrirá espaço em São Paulo com eventos e telão para fãs assistirem finais

"Entrar no Hall da Fama  significaria muito para mim, mas não há nada que eu possa fazer sobre isso, eu entendo as consequências do que eu disse em seu dia", concluiu Tim Hardaway sobre sua ausência entre os eternos da NBA .

    Leia tudo sobre: NBA