Tamanho do texto

Para a marca italiana, manobra de ultrapassagem foi ilegal. Seria a primeira vitória de Leclerc na história da Fórmula 1

Verstappen
Reprodução/RBR
Verstappen após o GP da Áustria: "Foi uma bela corrida e uma grande vitória"

Verstappen mostrou mais uma dose de sua genialidade no Grande Prêmio da Áustria. O piloto holandês de apenas 21 anos largou na segunda posição, e mesmo após seu carro ter engasgado no início da prova, teve uma recuperação brilhante e venceu no Red Bull Ring.

LEIA MAIS: Comissários dizem que ultrapassagem foi legal no GP da Áustria

A vitória na casa de sua equipe foi emocionante. Verstappen precisou se recuperar a partir da oitava posição em uma série de ultrapassagens pontuais e bem calculadas. Ao se encontrar novamente na segunda colocação, ainda precisaria superar Leclerc , da Ferrari, que liderou a maior parte do GP e estava determinado a conquistar sua primeira vitória na história da Fórmula 1 .

Verstappen acabou tocando Leclerc na curva três, forçando-o a sair da pista logo ao fim da corrida. Com a investigação sendo feita depois do GP, Verstappen foi considerado o vencedor da prova, com os comissários optando em não punir o holandês pelo incidente. O veredito chegou quase três horas após o término da etapa.

Ferrari diz que manobra foi ilegal

Verstappen
Reprodução/RBR
Chefão da Ferrari diz que Verstappen deveria ter sido punido pelos comissários

Mattia Binotto, chefão da equipe da Ferrari, desferiu que a fabricante italiana não concorda com a decisão dos comissários. Para ele, a colisão de Verstappen contra Leclerc ao fim da corrida foi ilegal. Apesar disso, não irá protestar.

LEIA MAIS: Mbappé exige permanência de Neymar para renovar com o PSG

“Acreditamos que Charles deixou todo o espaço, ele não teve culpa. Uma colisão aconteceu e ele foi forçado a sair da pista. Estas são regras claras, que foram aplicadas em corridas passadas”, defendeu o executivo.

Nas últimas corridas, a Ferrari tem se mostrado completamente oposta às decisões dos comissários. Binotto questionou por que Verstappen foi inocentado, enquanto Sebastian Vettel foi penalizado e perdeu uma vitória em potencial no Grande Prêmio Canadá, por forçar Lewis Hamilton a tomar medidas evasivas quando ele voltou à pista em frente ao piloto da Mercedes.