Tamanho do texto

Grupo que comanda a categoria está interessado em realizar nova corrida de rua. China aparece como candidata a sediar a nova etapa

Carro da Ferrari durante GP da China de 2019
Reprodução/Facebook
China poderá sediar uma segunda etapa do mundial de Fórmula 1.

A Fórmula 1 está negociando a organização de um novo Grande Prêmio para as próximas temporadas. A princípio, a ideia era trazer um novo circuito de rua para o calendário. E, aparentemente, a organização da categoria já possui um país favorito para sediar o evento: a China.

Leia também: Hamilton passa Bottas na largada, vence GP da China e é novo líder da Fórmula 1 

Ao que tudo indica, os organizadores da Fórmula 1 estão interessados em levar mais corridas para o continente asiático. A cidade de Pequim, capital da China , aparece como forte candidata a sediar o evento. O diretor de operações da F1, Sean Bratches admitiu que existem conversas para a realização da corrida , embora não tenha falado nada sobre locais.

“Há reuniões organizadas com representantes dos governos locais para identificar uma segunda cidade que poderia receber um Grande Prêmio”, afirmou o dirigente. “Estaríamos muito interessados por uma corrida em circuito urbano. Se a intenção é promover a marca para fãs casuais e pessoas que ainda não são fãs, é preciso mostrar a eles de perto como é o esporte de verdade”, finalizou Bratches.

O GP da China é realizado desde 2004. Desde sua primeira edição, que foi vencida pelo brasileiro Rubens Barrichello, a corrida sempre foi disputada no circuito de Xangai. Com o tempo, a etapa foi ganhando cada vez mais importância, tanto que foi sede do 1000º GP da categoria, que aconteceu no último domingo. Parte dessa importância vem da nova administração da categoria.

Leia também: Papa recebe busto de bronze e capacete de Ayrton Senna no Vaticano

O grupo americano Liberty Media, que comprou a Fórmula 1 em 2016 por aproximadamente R$ 27 bilhões, possui interesse no mercado asiático. Isso fica claro com a confirmação da realização do GP do Vietnã, cuja primeira edição acontecerá em 2020. O país se juntará à China, Japão e Singapura como países asiáticos que serão sede de GPs da categoria na próxima temporada.