Tamanho do texto

Brawn foi chefe e amigo do piloto alemão durante grande parte de sua carreira e apoia a decisão da família de manter em sigilo seu estado de saúde

Ross Brawn e Michael Schumacher na época de Mercedes
Reprodução / Mercedes
Ross Brawn e Michael Schumacher na época de Mercedes

O diretor-técnico da Fórmula 1, Ross Brawn, que é próximo dos familiares de Michael Schumacher, afirmou que a família do piloto acredita em sua recuperação, mesmo cinco anos após o acidente.

Leia também: Schumacher não está em coma e não respira por aparelhos, afirma jornal inglês

Em entrevista à 'BBC 5 Live', Brawn disse que fez diversas visitas à família de Schumacher , e que algumas delas foram carregadas de emoção, sobretudo nos dias seguintes ao acidente sofrido pelo piloto nos Alpes Franceses.

“Eles nunca cederam com seu apoio a Michael e a crença deles de que haverá uma solução no futuro. É um tópico difícil para falar, por causa da privacidade que a família quer, e eu tenho de respeitar isso. E foram visitas muito emocionantes, particularmente nos primeiros dias”

“Nós todos estamos otimistas em encontrar soluções no futuro e vai existir um momento em que as coisas vão avançar para Michael”, completou.

Recentemente, Ross Brawn , que trabalhou com o alemão na Benetton, Ferrari e Mercedes,  comentou também a falta de informações sobre o estado de saúde do ex-piloto da Fórmula 1 , e apoiou a decisão da família de manter o assunto em sigilo.

"Estou constantemente em contato com Corinna [esposa do ex-piloto] e concordo totalmente com a decisão deles. Michael sempre foi uma pessoa muito privada, esse foi um princípio que carregou por toda a carreira. A vida e a família estão de acordo com essa escolha", afirmou ao jornal inglês 'Daily Mail'.

Leia também: Felipe Massa fala sobre sua relação com Michael Schumacher: "Meu professor"

Schumacher e sua esposa Corinna
Divulgação
Schumacher e sua esposa Corinna

"É completamente compreensível que Corinna quisesse manter essa mesma abordagem, mesmo após um evento trágico. É uma decisão que tempos de respeitar. Tenho certeza que milhões de pessoas ainda são fãs de Michael vão entender também", concluiu.

O grave acidente de esqui sofrido por Michael Schumacher em Méribel, no sul da França, completou cinco anos no último dia 29 de dezembro. Desde então, muito pouco se sabe sobre o estado de saúde do heptacampeão da Fórmula 1.  

Michael Schumacher durante uma das suas muitas aventuras de esqui
Arquivo pessoal
Michael Schumacher durante uma das suas muitas aventuras de esqui

A real condição de Schumi é um segredo guardado a sete chaves pelos familiares, que pretendem preservar ao máximo a imagem do ex-piloto alemão. Ele completou 50 anos de idade no dia 03 de janeiro.

Leia também: Jean Todt: "Vi o Grande Prêmio do Brasil na Suíça com Michael Schumacher"

O que sabemos, ao certo, é que Schumacher faz tratamento intensivo em sua casa, na Suíça, com equipe médica e fisioterápica disponíveis 24 horas por dia. Após o acidente, ele passou seis meses internado em Grenoble, na França, depois passou três meses na cidade suíça de Lausanne, até ir para casa, em 2014.