Tamanho do texto

Diretor executivo da categoria, Chase Carey, apresentou as propostas de mudanças para investidores da Liberty Media, agência organizadora da F1

Lewis Hamilton (piloto) e a Mercedes (construtores) são os campeões da temporada 2018 da Fórmula 1
Reprodução / F1
Lewis Hamilton (piloto) e a Mercedes (construtores) são os campeões da temporada 2018 da Fórmula 1

A nova administradora da Fórmula 1, a agência Liberty Media pretende reformular o calendário da categoria aumentando o número de provas e retirando as etapas que não são lucrativas.

Leia também:  Em carta, esposa de Schumacher diz que piloto não desistirá da vida

Segundo o diretor executivo da Fórmula 1 , Chase Carey, comentou para investidores da Liberty que a proposta é que o calendário da categoria chegue a 25 corridas por ano, hoje são 21.

“A promoção do nosso negócio tem sido visto como mais maduro do que outros fluxos de receita na F1. Simplesmente nossos eventos se tornaram obsoletos, o que levou os promotores a se concentrarem nos custos em oposição ao crescimento”, disse Carey para justificar as mudanças.

Com a Liberty a frente da Fórmula 1 desde o ano de 2017, o diretor executivo comentou que é importante se concentrar para maximizar o valor dos eventos. “Estamos encorajados que a mensagem esteja chegando às novas e possíveis cidades-sede”, disse Carey.

Leia também:  Haas confirma Pietro Fittipaldi como piloto de teste da F1 para 2019

No início de novembro, a agência anunciou o GP do Vietnã a partir de 2020 e pretende incluir outros nomes na lista de novas cidades-sede, que ainda não foram divulgados. Carey também revelou que o tradicional GP da Inglaterra, realizado desde o ano de 1948, pode ser substituído por não apresentar lucro financeiro.

Esboço de como será o circuito de 5.565 metros para o GP do Vietnã de Fórmula 1
Reprodução
Esboço de como será o circuito de 5.565 metros para o GP do Vietnã de Fórmula 1

“Toda corrida precisa ser ótima para os torcedores e ser uma proposta de negócios atraente. Esperamos substituir algumas corridas existentes onde herdamos acordos não atrativos, com novos eventos ou acordos, que são melhores para corridas e proporcionam mais valor”, comentou.

O tetracampeão da modalidade, o britânico Lewis Hamilton , já manifestou sua percepção de que prefere a temporada com menos corridas. Enquanto as mudanças ainda não demorarão pelo menos um ano para chegar, a temporada de 2018 ainda terá mais um evento, no dia 25 de novembro, em Abu Dhabi.

Leia também:  Max Verstappen é punido após confusão com Ocon no GP do Brasil. Veja

Com o campeonato de pilotos e o de construtores já definido, a corrida nos Emirados Árabes Unidos será apenas para cumprir tabela. Para o ano de 2019, o calendário da Fórmula 1 já foi divulgado, veja abaixo as datas e locais das provas:

17 de março – Austrália, Melbourne 
31 de março – Bahrein, Sakhir 
14 de abril – China, Xangai 
28 de abril – Azerbaijão, Baku 
12 de maio – Espanha, Barcelona 
26 de maio – Mônaco, Mônaco 
9 de junho – Canadá, Montreal 
23 de junho – França, Le Castellet 
30 de junho – Áustria, Spielberg 
14 de julho – Grã-Bretanha, Silverstone 
28 de julho – Alemanha, Hockenheim 
4 de agosto – Hungria, Budapest 
1 de setembro – Bélgica, Spa- Francorchamps 
8 de setembro – Itália, Monza 
22 de setembro – Cingapura, Marina Bay 
29 de setembro – Rússia, Sochi 
13 de outubro – Japão, Suzuka 
27 de outubro – México, Cidade do México 
3 de novembro – EUA, Austin 
17 de novembro – Brasil, São Paulo 
1 de dezembro – Abu Dhabi, Yas Marina

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.