Tamanho do texto

Piloto britânico teria feito manobras financeiras em paraísos fiscais para assim, não pagar o equivalente a R$ 14,2 milhões da compra do jatinho

Lewis Hamilton teve seu nome divulgado pelo Paradise Papers por evasão fiscal
Reprodução
Lewis Hamilton teve seu nome divulgado pelo Paradise Papers por evasão fiscal

Conforme mostram os documentos revelados pelo Paradise Papers , Lewis Hamilton é suspeito de ter feito manobras financeiras em paraísos fiscais. O tetracampeão de Fórmula 1 teria assim feito, para não pagar impostos sobre a compra de um jatinho no ano de 2013.

LEIA TAMBÉM: Sem projeto, Brasil não terá piloto na F1 pela primeira vez desde 1970: "Triste"

De acordo com os documentos, Hamilton teria evitado pagar 3,3 milhões de libras, valor equivalente a R$ 14,2 milhões. A quantia representa parte da compra da aeronave modelo Bombardier CL605 Challenger, que está avaliada em 16,5 milhões de libras, cerca de R$ 71 milhões.

As manobras para diminuir o preço da importação do jatinho teriam sido realizadas por profissionais neste tipo de operação fiscal que trabalham com o atleta. Eles são acusados de usar empresas fictícias nas Ilhas Virgens Britânicas, Ilha de Mna e Guernsey, três nações bem conhecidas como " paraísos fiscais ".

LEIA TAMBÉM: Em livro, projetista diz que se sente responsável por morte de Ayrton Senna

No entanto, representantes do piloto emitiram um comunicado e afirmaram que tudo foi realizado conforme as exigências da lei. "Como um esportista global que paga impostos em um grande número de países, Lewis confia em uma equipe de consultores profissionais que administram seus negócios. Esses consultores garantiram a Lewis que tudo foi feito de maneira correta, de modo que este assunto, agora, está nas mãos de seus advogados".

LEIA TAMBÉM: Felipe Massa anuncia aposentadoria da Fórmula 1: "Dessa vez é verdade"

Paradise Papers

Embora ter um investimento em uma empresa offshore não seja considerado crime, é necessário que o proprietário ainda declare tudo ao fisco de seu país de origem. A manobra, no caso, é realizada para diminuir os valores dos impostos.

Após a divulgação dos 13,5 milhões de documentos pelo Paradise Papers , além do piloto Lewis Hamilton, a rainha Elizabeth II e os músicos Bono Vox e Madonna também estão dentre as 127 personalidades que estão sendo alvos de investigações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.