Equipe da Mercedes busca contornar problemas que surgiram em seus carros, ao longo da temporada de 2022
[email protected] (O Dia)
Equipe da Mercedes busca contornar problemas que surgiram em seus carros, ao longo da temporada de 2022

Lewis Hamilton parece ter perdido as esperanças do oitavo título mundial da F1. Já está 50 pontos atrás de Charles Leclerc (Ferrari), depois da prova de Ímola, neste sábado. "Obviamente, não estamos lutando por este campeonato", disse o britânico à televisão Sky Sports, após terminar em 14º a sprint race que definiu o grid de largada para o GP da Emilia Romagna de amanhã (23).

Segundo o Lewis Hamilton , “estamos lutando para entender o carro e melhorar e progredir ao longo do ano. Isso é tudo o que podemos esperar agora." Apesar dos oito títulos de construtores, pela primeira vez desde 2012, a Mercedes não conseguiu garantir um de seus carros no final da qualificação. O piloto afirmou, ainda, que: "Em última análise, não acertamos este ano, mas todos estão trabalhando o máximo que podem para corrigir".

Leclerc venceu duas das três primeiras corridas da temporada, conquistou três pontos de bônus pelas voltas mais rápidas e terminou em segundo lugar, atrás de Max Verstappen , da Red Bull, no sprint de Imola, que lhe rendeu mais sete pontos. O piloto da Ferrari está 40 pontos à frente do segundo colocado Carlos Sainz, que é o segundo da equipe italiana.

O chefe da equipe da Mercedes, Toto Wolff , disse que "provavelmente hoje foi o pior momento dessas quatro primeiras corridas. É óbvio que não estamos nem perto da luta que temos pela frente e seria bastante irreal afirmar que temos uma vaga entre os favoritos para lutar pelo campeonato".

Por outro lado, nega que a equipe esteja desandando. "É muito engraçado como está sendo interpretado. Era basicamente o mesmo ponto de vista e pura raiva. Não há divisão, não há culpa nem nada disso”, afirma o austríaco. Por fim, disse em tom de lamento que marcar pontos tinha que ser o requisito mínimo, mas o carro não é bom o suficiente e o fim de semana de Imola parece uma perda.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários