Tamanho do texto

Empresário e jogador ainda não convenceram direção do Rubin Kazan sobre empréstimo

A negociação era difícil, esteve encaminhada, retrocedeu e agora parece não ter mais volta. Praticamente perdendo as esperanças nas tratativas com o Rubin Kazan, o presidente Paulo Odone disse não acreditar que Carlos Eduardo seja liberado para atuar pelo Grêmio.

Mercado da Bola: fique por dentro das últimas negociações do futebol brasileiro

“Tenho sérias dúvidas de que venha. Para mim, está fora da rota, acabou. Não tem Carlos Eduardo”, disse Odone em entrevista à Rádio Guaíba.

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

O Grêmio tenta repatriar o jogador desde o término do Brasileirão – ele durgiu e foi vendido em 2007 para o alemão Hoffeiheim. As negociações com a diretoria do clube russo são feitas pelo empresário Jorge Machado, que representa o atleta. A ideia era prorrogar o contrato dele por mais um ano em troca do empréstimo ao Grêmio.

Presidente do Rubin, Dmitriy Samarenkin, porém, não concorda, afinal, pagou 24 milhões de euros para tirá-lo da Alemanha. Carlos Eduardo se recupera de cirurgia no joelho direito. De férias no Brasil, tem de se reapresentar na Rússia dia 10 de janeiro. Provavelmente para não voltar mais.

Neste panorama, o Grêmio deve buscar uma alternativa no mercado. Faltam um meia e um zagueiro para fechar o grupo.

Entre para a Torcida Virtual e convide seus amigos