Elenco compreende irritação de Leão em meio ao jejum de vitórias e quer vitória urgente para evitar cobrança mais dura

Vipcomm
Não faltaram cobranças na conversa de Leão com os jogadores durante treino desta quinta-feira
No dia 17 de setembro o São Paulo conseguiu sua última vitória no Brasileirão, 4 a 0 sobre o Ceará. São nove jogos sem vencer no campeonato. Foram empates contra Corinthians, Botafogo, Cruzeiro, Internacional, Coritiba e Vasco e derrotas para Flamengo, Atlético-GO e a última para o Bahia, em que o time chegou a estar na frente por 3 a 1 e cedeu a virada com três gols em 15 minutos. Se o torcedor passa vergonha com a situação no São Paulo, os jogadores também se dizem constrangidos e com medo da torcida, certos de que a situação chegou ao limite do razoável.

São Paulo é oitavo colocado no Brasileirão. Veja a classificação

Depois do treino desta quinta, o zagueiro Rhodolfo afirmou que a paciência dos torcedores está próxima do fim, e o grupo teme que a má fase se converta em atos contra os atletas. “Até evito um pouco de sair. Sou mais de ficar em casa, mais caseiro, mas os jogadores estão evitando um pouco ir a um shopping, sair, jantar fora... Eu mesmo quase não saio”, afirmou .

Segundo o jogador, é inegável que o rendimento caiu nos últimos jogos. “Não só o meu como o do grupo todo, o time caiu junto. Se fosse um ou dois jogadores, com a qualidade que nosso elenco tem, a gente superaria isso. Dá até vergonha de sair na rua, conversar com um parente. A gente tem vergonha”, disse o jogador.

Veja também: Ceni treina e deve voltar, mas João Filipe se machuca

Impaciente, o técnico Emerson Leão não está nada calmo. “O Leão está certo, talvez nosso time esteja mesmo precisando levar uns gritos para dar uma acordada. E ele cobra cada jogador, com cada um ele fala um pouco. Ele sabe cobrar de quem ele pode gritar mais. O grupo sabe da importância desses cinco jogos”, declarou o zagueiro em referência às cinco partidas que faltam para o São Paulo no Brasileirão. O time joga ainda contra Avaí, Atlético Paranaense, América-MG, Palmeiras e Santos. O São Paulo é o oitavo colocado com 50 pontos e ainda sonha em conquistar uma vaga na Libertadores.

Leia ainda: Após castigo com vídeo, São Paulo treina sob sol forte

null

Perguntado sobre a reação dos jogadores às broncas, Rhodolfo sinalizou que o grupo entende a importância dos gritos. “Jogador não tem de ficar de cara feia. Sabemos que estamos errando. Ele (Leão) está certo em cobrar. Não é só ele que cobra. A imprensa cobra, a torcida cobra”, reconheceu o atleta.

Veja também: Cruzeiro admite pagar "bicho" se jogadores evitarem rebaixamento

E se o torcedor espera uma explicação mais detalhada para a má fase são-paulina, pode se frustrar. Os jogadores não se saem muito bem nessa tarefa. “Também queria saber por que isso acontece com a nossa equipe, um time de qualidade, mas que não consegue passar essa qualidade para dentro de campo. Quando nosso ataque faz os gols, a gente leva. Quando a gente não leva, o ataque não faz. Está complicado de alcançar esse meio termo de fazer os gols e não levar”, ponderou o atleta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.