Treinador conseguiu total apoio do presidente e chegada de gerente remunerado apagará seu desafeto

Luiz Felipe Scolari vai comandar o planejamento do Palmeiras em 2012. O treinador venceu a queda de braço com o vice-presidente de futebol, Roberto Frizzo, e terá plenos poderes para fazer todos os pedidos para o presidente Arnaldo Tirone. O primeiro deles é a chegada de César Sampaio para o cargo de gerente de futebol.

"Ainda não temos nada definido, mas é um bom nome. Estamos estudando, conversando para ver qual é a melhor estratégia para dar tranquilidade ao Palmeiras", disse o presidente Tirone, nesta quinta em entrevista à "Rádio Estadão/ESPN".

O ex-volante já afirmou publicamente que está disposto a trabalhar no Palestra Itália e também não esconde que foi contatado diretamente por Felipão. Assim que oficializada, sua chegada deve deixar Frizzo sem função no departamento de futebol. As contratações serão feitas pelo contato entre o técnico e Sampaio e passarão diretamente por Tirone na hora de “assinar o cheque”. As broncas e puxões de orelha também serão dados pelo ex-volante, que deve ter um diálogo melhor com os atletas por já ter entrado em campo.

Resta saber qual será a função de Galeano, muito defendido por Felipão na função de assistir vídeos de possíveis reforços e também fazer o intermédio entre comissão técnica e jogadores.

O Palmeiras só cai na tabela de classificação. Veja como está a briga do Brasileirão

Chegada de Sampaio poderá oficializar perda de poderes de Frizzo
Futura Press
Chegada de Sampaio poderá oficializar perda de poderes de Frizzo


Na prática, Tirone não destituirá Frizzo de sua função, mas deixará seu vice apenas com o cargo figurativo. Frizzo também nem pode ser demitido por ser vice-presidente eleito. Até por isso, o dirigente não esconde que está insatisfeito com os rumores de um novo nome chegando para o comando do futebol. Em entrevista ao iG no início da semana, ele até afirmou que o Palmeiras não tem mais espaço para outro gerente remunerado .

Funcionaria ainda de uma forma diferente do que era com Toninho Cecílio. Naquela época, Gilberto Cipullo, então vice de futebol, tinha carta branca de Luiz Gonzaga Belluzzo e usava seu gerente como escudo.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

Outro sinal de que Felipão terá carta branca fica por conta da renovação dentro e fora de campo. O treinador deve conseguir fazer a limpa sem impedimentos no seu elenco e pode até conseguir tirar alguns funcionários do departamento de futebol que não são de seu agrado.

Nos bastidores, Tirone é criticado por entregar o clube de bandeja, especialmente pelo treinador já ter demonstrado publicamente que pretende ficar apenas até o fim de 2012 no clube. Ou seja, todo o planejamento feito durará até o fim do próximo ano e, logo em seguida, tudo pode acabar sofrendo outra mudança com a chegada do substituto de Felipão.

Assista ao vídeo: Deola defende Felipão e diz que culpa por má fase é do elenco

O presidente, por sua vez, não se incomoda com as críticas e acredita piamente que o técnico conseguirá colocar o time na rota das vitórias. Já desistiu de reintegrar Kleber, não questionou as recusas por Roque Santa Cruz e Saviola e não cansará de elogiar publicamente seu comandante e sua comissão técnica.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.