Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Buffon, Cannavaro e Gattuso são citados em escândalo na Itália

Nomes dos três atletas foram ouvidos em escutas realizadas pela polícia e eles estariam ligados no esquema de apostas ilegais

Mário André Monteiro, iG São Paulo |

A polêmica das apostas ilegais no futebol italiano ganhou mais um capítulo importante e inesperado. Agora, novas escutas, divulgadas pela "Gazzetta dello Sport", dão conta do envolvimento de três nomes famosos do país e que, inclusive, foram campeões da Copa do Mundo de 2006: Gattuso , Cannavaro e Buffon .

Reuters
Goleiro Buffon teve seu nome ligado a esquemas de apostas ilegais na Itália

E MAIS: Ex-jogador da Atalanta confessa manipulação de resultados na Itália

Em uma das escutas realizadas pela polícia, pode-se ouvir Nicola Santoni, que fez parte da comissão técnica de algumas equipes da primeira divisão italiana e que é amigo pessoal de Cristiano Doni, ex-capitão da Atalanta preso na semana passada por ter alegado envolvimento no esquema de apostas.

"Porque o futebol é todo cheio de manhas. Até o Buffon, que joga, está envolvido", diz Santoni numa conversa com um amigo, que pergunta, surpreendido: "O Buffon também?". Sem titubear, Nicola respondeu que o goleiro aceita algo em torno de 200 mil euros por mês e ainda citou outros dois atletas: "Ele, o Gattuso, o Cannavaro são doentes por apostas", disse.

Leia mais notícias de futebol italiano na página especial do iG Esporte

As declarações caíram como uma bomba na Itália, sobretudo porque dois desses atletas ainda estão em atividade. O goleiro Buffon segue na Juventus, enquanto o volante Gattuso atua no Milan. Já o zagueiro Cannavaro encerrou sua carreira neste ano após atuar no Al-Ahli, dos Emirados Árabes Unidos.

Doni confessa manipulação
Em depoimento nesta terça-feira, Cristiano Doni, ex-Atalanta, confirmou que participou da manipulação de algumas partidas da Série B do Campeonato Italiano. O jogador confessou a prática ao tribunal e revelou que apenas contribuiu com a farsa por amar o seu clube e almejar metas mais ambiciosas para a equipe.

"Eu sempre defendi a Atalanta e não ganhei nada com os fatos apresentados. Eu não tinha participação nenhuma nos ganhos destes eventos ou práticas semelhantes envolvendo a aposta de resultados", alegou Doni.

O atleta, que chegou a disputar a Copa do Mundo de 2002 pela Itália, foi preso com outras 16 pessoas no dia 19 deste mês , acusado de participar de uma máfia que visa a alteração de resultados para beneficiar apostadores ao redor do mundo. A organização criminosa possui sede em Cingapura e tem diversas bases localizadas na Europa para melhor administrar a distribuição do dinheiro ilegal.

Leia tudo sobre: ItáliaFutebol MundialBuffonCannavaroGattusoApostas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG