Palmeiras contrata perito em leitura labial para ajudar a anular jogo

Diretor jurídico do clube afirma que árbitro é visto em vídeo pedindo ajuda externa antes de anular o gol de Barcos. Agora, quer provar com ajuda de perito

Gazeta |

Gazeta Press
Jogadores do Palmeiras reclamam da anulação do gol de Barcos

O Palmeiras trabalha com a previsão de que deve ocorrer no dia 14 ou 22 o julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) que pode anular a derrota para o Inter. Na busca por provas de interferência externa na invalidação do gol de mão de Barcos, o clube contratou um especialista em leitura labial.

Comente esta notícia e deixe seu recado para outros torcedores

O que reforçou a solicitação do serviço desse profissional é um vídeo ao qual teve acesso o diretor jurídico do clube, Piraci Oliveira. As imagens mostram o árbitro da partida, Francisco Carlos Nascimento, se dirigindo ao quarto árbitro, Jean Pierre Gonçalves, dizendo "veja aí, veja aí" em meio aos minutos em que decidiu anular o gol que tinha validado no momento em que a bola balançou as redes.

"Estamos contratando um perito para fazer leitura labial em todos os lances. Isso vai nos ajudar a provar a interferência externa, que é proibida pela Fifa. O árbitro valida o lance, os jogadores do Inter o seguram e ele fala no microfone (do comunicador): ‘Jean, veja aí! Veja aí’", disse Piraci, demonstrando ainda mais otimismo ao comentar as imagens em seu blog.

Leia ainda: CBF coloca asterisco na classificação do campeonato

"A imagem é muito clara. Com quem ele falava quando disse "Veja aí"? Veja o quê, senhor árbitro? Quem tinha de ter vista era o senhor que validou o gol", cobrou. "É óbvio que se dirigia ao assistente aguardando que ele recebesse informação privilegiada e ilegal que lhe informasse com auxílio externo o que realmente aconteceu. Isso é ilegal e confessa a ingerência externa passível de anulação da partida."

O Palmeiras pede no processo que iniciou no STJD o depoimento do árbitro e seus assistentes. "Eles deverão se justificar exatamente quanto a quem se dirigiam e quais informações desejavam receber ao afirmar ‘Veja aí... veja aí...’", afirmou Piraci.

Na busca por cinco testemunhas que também o ajudem no caso, o diretor jurídico garante ter pessoas suficientes para comprovar a ingerência, recebendo ajuda até pelo Twitter. "Muito legal a quantidade de gente querendo ajudar com sugestões e remessa de material. Essa sinergia faz a diferença. Vamos em frente", escreveu Piraci em seu microblog.


    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: palmeirasinternacionalstjdbrasileirão 2012

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG