Tamanho do texto

Suíço agora tem 20 títulos de Majors na carreira, o que representa 10% de todos os disputados desde o início da Era Aberta do tênis, em 1968

Aos 36 anos, o maior tenista de todos os tempos parece interminável. Após problemas com lesões em 2016 e uma pausa para se tratar, Roger Federer, desde o início de 2017, conquistou incríveis três Grand Slams dos quatro que disputou - dois no Aberto da Austrália , o último neste domingo, e um em Wimbledon.

Leia também: Federer derrota Cilic e conquista Aberto da Austrália pela 6ª vez

Federer conquistou o sexto título em Melbourne, o 20º Grand Slam da carreira
Reprodução/Twitter/AusOpen
Federer conquistou o sexto título em Melbourne, o 20º Grand Slam da carreira

Com o título em Melbourne, Federer se isolou ainda mais como o maior campeão de Grand Slams, agora com 20, quatro a mais que o espanhol Rafael Nadal. Vale dizer que na Era Aberta do tênis, desde 1968, foram disputados 200 Majors, isto é, simplesmente 10% dos troféus foi parar nas mãos do suíço.

Para quem acompanha o esporte, é incrível vê-lo em quadra, mas, é claro, a idade cobra seu preço e, por isso, Federer tem prezado mais a sua qualidade de vida do que a quantidade de torneios que disputa. Por outro lado, o fôlego do "vovô" parece não ter fim, já que ele mesmo garante que quer conquistar mais.

"Honestamente, eu não sei. Não tenho ideia. Eu ganhei três Slams agora em 12 meses. Eu não acredito em mim mesmo. Eu só mantive um bom calendário, continuo com fome e, talvez, as coisas boas possam acontecer. Eu não acho que a idade seja um problema por si só. É só um número...", afirmou o tenista.

"Mas, eu preciso ser bem cauteloso no planejamento, realmente decidir de antemão meus objetivos, minhas prioridades. Eu acho que é o que vai ditar o quanto sucesso vou ter. Tempos de animação pela frente. Estou feliz em estar nessa posição agora", acrescentou.

Roger Federer se emocionou muito ao conquistar o título na Austrália
Reprodução/Twitter/AusOpen
Roger Federer se emocionou muito ao conquistar o título na Austrália

Leia também: Wozniacki vence o Aberto da Austrália e volta a ser nº 1 do mundo

Como já foi dito, Federer tem disputado menos torneios desde que se recuperou das lesões e isso tem feito ele atuar novamente em alto nível, a ponto de ser top 2 do mundo e possivelmente número 1 novamente muito em breve, como ele mesmo garante.

"(Como é possível?) Acho que é não jogando demais, não jogando todo torneio possível. Eu gosto de treinar. Não me importo em viajar. Tenho uma ótima equipe em volta de mim, que fazem isso possível. No final, deu para ver que meus pais estão muito orgulhosos e felizes que continuo fazendo isso. Eles gostam de estar nos torneios. Isso me faz feliz e jogar melhor. É preciso encaixar muitos quebra-cabeças para que eu possa estar sentado aqui essa noite", disse.

Todos os títulos de Federer

Aberto da Austrália - 6 - 2004, 2006, 2007, 2010, 2017 e 2018
Wimbledon - 8 - 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009, 2012 e 2017
Roland Garros - 1 - 2009
Aberto dos Estados Unidos - 5 - 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008

Leia também: ATP divulga lista de tenistas para Brasil Open 2018

Com o sexto título na Austrália, Federer se aproxima do topo do mundo novamente. Em segundo lugar no ranking da ATP, o suíço está a apenas 155 pontos de Rafael Nadal. Ele não ocupa a primeira posição desde o dia 29 de junho de 2010, há sete anos e meio. Ele liderou por incríveis 302 semanas.