Tamanho do texto

Para as 5 mil medalhas, o país sede dos Jogos de 2020 pretende reunir oito toneladas de metal a partir de dispositivos eletrônicos descartados

Rio 2016 utilizou metais recicláveis para a composição das medalhas olímpicas
Rio 2016/Alex Ferro
Rio 2016 utilizou metais recicláveis para a composição das medalhas olímpicas

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, pediu aos japoneses que doassem seus antigos celulares, computadores e aparelhos eletrônicos para serem usados na fabricação das medalhas olímpicas. Os metais compostos nos dispositivos podem ser fonte de matéria-prima das premiações do maior evento esportivo do mundo.

LEIA MAIS: Tóquio 2020 vai revisar regras sexistas em clube de golfe

"As medalhas olímpicas e paralímpicas de Tóquio 2020 serão feitas a partir do pensamento e apreço das pessoas em evitar o desperdício. Acredito que há uma mensagem importante nisso para as gerações futuras", disse Kohei Uchimura, ginasta japonês dono de três ouros em Jogos Olímpicos.

O comitê anunciou o lançamento da campanha para incentivar a reciclagem pelos japoneses e consequentemente, contribuir para as Olimpíadas no país. O descarte de dispositivos é bem comum no Japão e muitos dos aparelhos tecnológicos contém pequenas quantidades de ouro, prata, platina e níquel.

O objetivo de Tóquio 2020 juntamente com o Centro de Saneamento Ambiental japonês é de reunir pelo menos oito toneladas de metal a partir de equipamentos descartados. Estima-se que com um milhão de dispositivos seja possível arrecadar o necessário para as 5 mil medalhas distribuídas ao longo dos Jogos.

LEIA MAIS: Comitê de Tóquio 2020 estima o orçamento dos Jogos em R$ 50 bilhões

Conscientização

O comitê organizador ainda afirma que será a primeira Olimpíadas a fazer uma medalha de ouro totalmente feita a partir de um metal reciclado. Para facilitar a contribuição da população, o comitê ainda distribuiu mais de dois mil pontos de entrega em todo o país.

O diretor esportivo dos Jogos de 2020 acredita que a participação da população é realmente essencial e um diferencial para a produção das medalhas. "Há um limite de recursos em nosso planeta, então reciclar as coisas nos fará pensar no meio ambiente", disse Koji Murofushi à "BBC".

LEIA MAIS: Olimpíada de Tóquio planeja show com estrelas cadentes artificiais

A reciclagem parcial para a criação de medalhas olímpicas já foi anteriormente feita nos Jogos Olímpicos de inverno de Vancouver em 2010. Nos Jogos Olímpicos Rio 2016, alguns metais retornáveis foram usados para fabricação das medalhas de bronze.