Tamanho do texto

Tanto no masculino quanto no feminino, o Brasil começou da melhor forma possível: vitórias sobre Suécia e Estados Unidos, respectivamente

Brasileiros do goalball venceram os suecos por 9 a 6
Reprodução/Twitter/Brasil2016
Brasileiros do goalball venceram os suecos por 9 a 6

O time Brasil de goalball começou muito bem no primeiro dia de disputas nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro.  A equipe masculina ganhou da Suécia por 9 a 6 em partida disputada na Arena do Futuro, no Parque da Barra. O grande destaque do jogo foi Moreno Leomon, que marcou cinco gols. Josemárcio, com dois, e Romário e Alex Celente, com um cada, completaram o marcador para o Brasil.

LEIA MAIS:  Primeira medalha do Brasil nas Paralimpíadas vem do atletismo

Dez seleções masculinas competem no goalball , que entrou para os Jogos em Toronto, em 1976. Serão quatro jogos classificatórios, a próxima partida do Brasil acontece amanhã (9) contra o Canadá, por isso, estrear com uma vitória foi de suma importância para quem pensa em medalha.

COMO FUNCIONA?

O esporte não é uma adaptação de esportes olímpicos, ele foi criado em 1946 para reabilitação de veteranos de guerra. O esporte é disputado por paratletas com deficiência visual da classificação B1, que é a mais severa, passa pela B2, intermediária até chega à B3, considerada a mais moderada, mas para garantir a igualdade de condições todos atuam com vendas.

LEIA MAIS:  Conheça Ymanitu Silva, brasileiro que estreia no tênis quad em Paralimpíadas

É um esporte baseado nas percepções tátil e auditiva, por isso a torcida só pode fazer barulho durante os intervalos e na hora de comemorar o gol, sendo assim, é necessário silêncio total durante as jogadas. As duas equipes de três jogadores devem marcar pontos lançando a bola, que possuem guizos em seu interior para serem identificadas, com as mãos em direção ao gol adversário e defender seu próprio gol. A bola tem 76 centímetros de diâmetro e pesa 1,25 quilo, além de poder alcançar a marca de 100 km/h.

Uma partida completa da modalidade é dividida em dois tempos de 12 minutos. Vence a equipe que tiver mais gols ao final do jogo, entretanto, quando uma das equipes abrem vantagem de dez gols, o jogo é encerrado imediatamente, não importa o tempo da partida.

LEIA MAIS:  Membro da delegação de Belarus é punido por erguer bandeira russa no desfile

Em 2014, a seleção brasileira masculina no esporte ganhou o campeonato mundial e dois jogadores da equipe lideraram a artilharia do torneio: Leomon Silva com 51 gols e Romário Marques com 30 gols. 

NO RIO 2016

Desde o início da partida, o Brasil teve domínio das ações. Moreno foi fundamental ao marcar dois gols logo nos primeiros dois minutos. Depois do 2 a 0, a Suécia descontou no 2º minuto com Seremeti, mas Moreno marcou mais um. No primeiro tempo, a maioria dos arremessos foram feitos por Moreno. E o placar dos primeiros 12 minutos terminou 5 a 1.

No segundo tempo, o Brasil tentou administrar a partida e substituiu Moreno por Alex Celente. A estratégia deu certo até os cinco minutos finais de jogo, quando o placar estava 7 a 2. Porém, três gols marcados por Bjoerkstrand complicaram o jogo para o Brasil.

Em um dos lances, a torcida não ajudou muito o Brasil. Em um arremesso, a bola bateu na trave e os jogadores não conseguiram se guiar para encontra-la. Com isso, perderam o tempo de 10 segundos que tinham para o arremesso, tomaram uma penalidade e sofreram o gol. Faltando três minutos para o final, Moreno precisou voltar ao jogo e ele teve tempo de marcar mais um gol. No final, cada time fez um e o jogo terminou 9 a 6.

FEMININO

Se entre os homens a primeira vitória do goalball brasileiro veio com leve vantagem, com as mulheres, ela veio com uma tranquilidade ainda maior: 7 a 3 sobre os Estados Unidos, também na Arena do Futuro. Victoria Amorim, autora de seis gols, foi a grande destaque do jogo. 

Goalball feminino brasileiro estreou com vitória sobre os Estados Unidos por 7 a 3
Reprodução/Twitter/Brasil2016
Goalball feminino brasileiro estreou com vitória sobre os Estados Unidos por 7 a 3















*Com informações de Agência Brasil