Atleta faz sua primeira participação no evento na categoria Quad; Ele é, atualmente, o 16º colocado no ranking mundial no simples e 10º em duplas

Many Silva, vai representar o Brasil no Rio 2016 em sua estreia em Jogos Paralímpicos, na categoria quad do tênis
Divulgação
Many Silva, vai representar o Brasil no Rio 2016 em sua estreia em Jogos Paralímpicos, na categoria quad do tênis

Ymanitu Silva, o Many, vai participar pela primeira vez dos Jogos Paralímpicos, justamente no Rio 2016, que acontecem durante os próximos 11 dias. Silva é, atualmente, o 16º colocado no ranking mundial no tênis quad simples e 10º em duplas.

FIQUE LIGADO:  Tempo real, medalhas, notícias... Tudo sobre os Jogos Paralímpicos 2016

A história de Ymanitu é bem interessante e inspiradora para quem deseja seguir carreira no esporte. que o levará aos Jogos Paralímpicos Rio 2016. O atleta se mantém na categoria com o patrocínio da empresa que o empregou após o acidente que o deixou tetraplégico aos 24 anos.

No auge da juventude, Many, apelido pelo qual também é conhecido, cursava o quinto período da faculdade, e viu, num primeiro momento, alguns sonhos serem interrompidos após um acidente de carro que o deixou numa cadeira de rodas. Mas durante sua recuperação, alguns sonhos foram trazidos de volta à vida, como, por exemplo, o de ser atleta durante a adolescência. Conhecer Rejane Cândida, integrante da Seleção Brasileira de tênis em cadeira de rodas e ouvir seus relatos da antiga vida de tenista, foram suficientes para incentivá-lo a experimentar o esporte. 

Natural de Tijucas, Santa Catarina, Many começou a treinar em 2009, dentro projeto da Federação Catarinense de Tênis e da Universidade Federal de Santa Catarina. Já no ano seguinte, ele participou de torneios válidos pelo circuito mundial na categoria masculina. Na época, no Brasil, não havia a categoria quad (cadeira de rodas). Nesse período, ele conquistou vitórias importantes que o classificaram para a categoria.

Por seu desempenho em 2015, Many concorreu ao Troféu Guga de Excelência no Esporte
Reprodução Facebook
Por seu desempenho em 2015, Many concorreu ao Troféu Guga de Excelência no Esporte

Foi ainda em 2009 que Many recebeu uma proposta para trabalhar na Portobello, empresa líder em revestimentos, inicialmente no setor de RH e depois no departamento de marketing como auxiliar administrativo, função que exerce até hoje. Segundo ele, a jornada de trabalho só veio para complementar a vida de atleta, pois a empresa, desde o primeiro momento, conhecia sua rotina e ajudava, liberando-o para os treinamentos e torneios.

"É uma rotina corrida, mas a empresa conseguiu conceder espaço para eu treinar. Para mim, é mais gratificante pois valorizo mais ainda o tempo para o treinamento" , revelou Many em entrevista ao iG Esporte.

CONFIRA:  Primeira medalha do Brasil nas Paralimpíadas vem do atletismo

Sua primeira competição como atleta oficial da seleção foi em março de 2014 no Chile. Na competição, foi medalhista de ouro na categoria individual e vice-campeão de duplas e medalha de prata nos jogos para sul-americanos. Desde então, obtém bons resultados em diversos campeonatos, como: Campeão Butija Wheelchair Tennis Cup (Minas Gerais 2014), Campeão US Open USTA Wheelchair (St. Louis 2014), Campeão Copa Guga Kuerten (Santa Catarina 2014), Campeão Colômbia (Bogotá 2014), Campeão Consolação e vice-campeão de duplas no ACSA Gauteng Open (Johanesburgo 2015). 

A carreira vitoriosa na categoria quad se deve também a familiriaridade de Many com o tênis desde antes do acidente. Adepto à modalidade quando mais jovem, o atleta não vê grandes diferenças entre as duas modalidades. "A única diferença é que a bola pode quicar duas vezes. Todo o restante - materiais, metragem da quadra, etc. - é tudo igual" , contou.

Rio 2016 e a estreia em Jogos

Os Jogos Paralímpicos do Rio 2016  serão os primeiros da vida de Ymanitu Silva, mas, apesar da ansiedade, ele se diz preparado para a competição. "O período antes de uma partida é de concentração e me sinto fortalecido, pois sei que o trabalho desenvolvido até agora foi muito grande e me preparou para esse campeonato" , disse. "Trazer uma medalha é a realização de um sonho. E é muito importante que seja no Brasil. A torcida é um parceiro fundamental nessa batalha" , finalizou o atleta que estreia nos Jogos nesta sexta-feira (09).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.