Tamanho do texto

Com sua segunda vitória seguida no campeonato, Medina diminui a diferença para o líder Filipinho e segue na briga pelo título mundial

Medina voou alto e conquistou a primeira edição do Surf Ranch
reprodução / WSL
Medina voou alto e conquistou a primeira edição do Surf Ranch

O Brasil segue fazendo história com mais um feito inédito no World Surf League Championship Tour 2018. Os brasileiros comandaram o show na primeira etapa disputada nas ondas perfeitas criadas por Kelly Slater em Lemoore, no deserto da Califórnia. Gabriel Medina foi o campeão do Surf Ranch Pro e Filipe Toledo ficou em segundo lugar na sétima vitória brasileira consecutiva nas oito etapas da temporada.

Leia também: Surfista Pedro Scooby comenta momento de naufrágio na Indonésia

Foi a segunda vitória seguida de Medina , que diminui a vantagem de Filipe na briga pelo título mundial e agora vem as duas provas da “perna europeia” que ele venceu no ano passado, em outubro na França e em Portugal.

“Foi incrível ganhar de novo, especialmente aqui no Surf Ranch, nesse evento com um formato diferente, muito legal, e também foi bom para ficar mais perto do Filipe (Toledo)”, disse Gabriel. 

Medina segue em segundo na classificação do mundial de surfe, logo atrás do também brasileiro Filipe Toledo
reprodução / WSL
Medina segue em segundo na classificação do mundial de surfe, logo atrás do também brasileiro Filipe Toledo

Leia também: Joel Parkinson anuncia aposentadoria após 18 anos na elite do surfe

“O Filipe é muito perigoso, provavelmente o melhor no Surf Ranch, por isso a vitória foi ainda mais especial. Estou muito feliz porque surfei do jeito que eu tinha planejado e deu tudo certo. É totalmente diferente você surfar no mar, mas foi muito legal o evento. Acho que é a melhor onda de alta performance que já surfamos e é bom sentir que estamos no mesmo nível dos outros caras. Temos mais três eventos pela frente para fechar o ano e espero seguir neste ritmo até o fim”, completou o campeão.

A grande vantagem que Filipinho tinha construído, caiu agora para 4.100 pontos. Assim como no Surf Ranch Pro, Medina é o único que poderá lhe tirar a lycra amarela do Jeep Leaderboard na próxima etapa. Mas, só consegue ultrapassar os atuais 49.785 pontos de Filipe se chegar nas quartas de final do Quiksilver Pro France.

Leia também: Brasileiros são premiados no "Oscar" das ondas gigantes da Liga Mundial de Surfe

Se Filipe Toledo passar uma bateria em Hossegor, Medina já precisará ser semifinalista. O atual líder do campeonato se garante na ponta se também passar para as semifinais, mesmo que Gabriel vença o evento outra vez.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.