Tamanho do texto

Italo Ferreira ganhou a maior nota no segundo duelo brasileiro do sábado na etapa australiana do Mundial de surfe

Italo Ferreira foi um dos brasileiros que avançaram na repescagem em Bells Beach
WSL / Ed Sloane
Italo Ferreira foi um dos brasileiros que avançaram na repescagem em Bells Beach

Cinco brasileiros venceram suas primeiras baterias neste sábado pela manhã em Bells Beach, etapa australiana do Mundial de surfe, com o potiguar Italo Ferreira ganhando a maior nota do campeonato – 8,33 – no segundo duelo verde-amarelo da repescagem.

Leia também: Gabriel Medina e Silvana Lima vencem na abertura da etapa australiana

Os outros  brasileiros que aproveitaram a segunda chance de passar para a terceira fase foram os paulistas Adriano de Souza, Filipe Toledo, Jessé Mendes e o catarinense Willian Cardoso. Eles agora se juntam a Gabriel Medina, único que estreou com vitória na sexta-feira.

O Brasil tem o maior número de concorrentes ao título mundial deste ano: são onze entre os top 34 do WSL (World Surf League) Championship, sendo o primeiro país a superar a maioria australiana desde a criação da divisão de elite em 1992.

Com isso, fica cada vez mais comum eles se encontrarem nas baterias. No Rip Curl Pro Bells Beach, isso aconteceu logo na primeira fase, com Medina vencendo uma 100% brasileira com Italo Ferreira e Ian Gouveia.

No sábado, Italo voltou a enfrentar um brasileiro e achou uma onda muito boa para mandar três pancadas de backside com pressão e velocidade, para ganhar a maior nota dos dois primeiros dias – 8,33. Ela confirmou a vitória no duelo nordestino com o cearense Michael Rodrigues por 13,83 a 9,73 pontos.

Leia também: Maya Gabeira pode se tornar a primeira surfista no Guinness Book

Agora, o potiguar terá Filipe Toledo pela frente de novo na terceira fase, assim como na primeira etapa e na Gold Coast,, quando foi derrotado pelo paulista. Eles foram escalados na 10ª bateria e a última também será verde-amarela, entre o paulista Gabriel Medina e o catarinense Willian Cardoso.

Willian também ganhou uma eliminatória nacional com o paulista Caio Ibelli no sábado. Ele conseguiu escolher duas boas ondas para mostrar a força do seu frontside nas direitas de Bells Beach, contra apenas uma do vice-campeão do ano passado.

Os dois já haviam se enfrentado na repescagem da Gold Coast e Willian repetiu a vitória no sábado, por 13,36 a 11,33 pontos. O catarinense tinha perdido por um décimo de diferença – 11,63 a 11,53 - a bateria que abriu o dia, pela primeira fase ainda, para o californiano Kolohe Andino.

O potiguar Italo Ferreira também se recuperou da derrota para Gabriel Medina, mas o pernambucano Ian Gouveia não. Ele foi a primeira das cinco baixas do Brasil no sábado em Bells Beach , sendo barrado na bateria em que o havaiano Sebastian Zietz fez os recordes do campeonato, 15,17 pontos somando uma nota 8,17, depois superada pela 8,33 de Italo Ferreira. Antes da primeira eliminação, duas vitórias brasileiras abriram a repescagem.

Brasileiros confirmando favoritismo

Adriano Souza em ação na Austrália
WSL / Kelly Cestar
Adriano Souza em ação na Austrália

Filipe Toledo e Adriano de Souza confirmaram o favoritismo sobre os dois australianos que competiram nas vagas de convidados em Bells Beach. Foram duas baterias fracas de ondas e eles fizeram o suficiente para controlar os resultados. Filipe despachou Carl Wright por 9,50 a 8,33 pontos e o campeão mundial Adriano de Souza derrotou Mikey McDonagh, de apenas 16 anos de idade, por 11,57 a 8,87.

Enquanto Filipe vai repetir o duelo da terceira fase na Gold Coast com Italo Ferreira, Mineirinho terá o norte-americano Conner Coffin como próximo adversário. O californiano eliminou o catarinense Yago Dora na repescagem por um décimo de diferença no placar encerrado em 13,74 a 13,64 pontos.

Ele foi o quarto brasileiro a terminar em 25º lugar no Rip Curl Pro, somando apenas 420 pontos no ranking.

Leia também: Aos 12 anos de idade, Sophia repete feito do irmão Gabriel Medina

O quinto foi Tomas Hermes. Depois do brilhante terceiro lugar na abertura da temporada na Gold Coast, o catarinense foi eliminado por 14,00 a 11,70 na penúltima bateria do dia, pela única novidade australiana deste ano, Wade Carmichael. Mas, ainda tinha o paulista Jessé Mendes fechando a repescagem e ele conquistou a última vaga, despachando o francês Joan Duru por 14,26 a 12,80 pontos. Essa foi a primeira bateria que Jessé venceu como top do CT e a próxima será a terceira da terceira fase, contra o australiano Owen Wright.

E os brasileiros seguem firme na etapa australiana do Mundial de surfe, em Bells Beach.

    Leia tudo sobre: Surfe
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.