Tamanho do texto

Billabong Pipe Masters vai coroar mais um campeão mundial; candidatos ao título são John John Florence, Gabriel Medina, Jordy Smith e Julian Wilson

Atual campeão mundial de surfe, Jhon Jhon Florence vai brigar pelo bicampeonato em Pipeline, Havaí
WSL / Kelly Cestari
Atual campeão mundial de surfe, Jhon Jhon Florence vai brigar pelo bicampeonato em Pipeline, Havaí

Está dada a largada! Nesta sexta-feira (8), as tão famosas ondas de Pipeline vão receber os maiores atletas do mundo do surfe. Além de ser uma das etapas mais esperadas de todo o ano, o último evento do CT de 2017 vai ainda decidir o campeão mundial . No quesito matemático, há quatro homens na briga. Mas se formos mais racionais, há apenas dois.

LEIA TAMBÉM: Saiba tudo sobre o surfe e estilo de vida do esporte

O atual campeão mundial de surfe John John Florence tem a vantagem. Líder do ranking com 53,350 pontos, o havaiano vai estar em casa e se fizer final no Billabong Pipe Masters, leva o caneco. Segundo colocado com 50,250, Gabriel Medina precisa vencer a etapa e torcer para que o adversário não termine em 3º lugar.

LEIA TAMBÉM: Surfistas prestam homenagem a Jean da Silva no Havaí; assista vídeo emocionante

Mas ainda há outras duas hipóteses para o último evento do ano. Caso Florence fique na 9ª posição, Medina pode conquistar o título caso chegue na final. Jordy Smith leva o caneco se vencer em Pipe. Por fim, se John John for eliminado de cara e ficar com a 13ª ou 25ª colocação, Medina precisa ficar apenas em 5º, Jordy Smith em 2º e Julian Wilson subir no lugar mais alto do pódio.

No ano passado, John John Florence ficou com o quinto lugar em Pipe e Medina foi vice-campeão da etapa em duas vezes consecutivas, 2014 e 2015. Dos surfistas com chance ao título, apenas Julian Wilson já venceu em Pipe, no ano de 2014.

LEIA TAMBÉM: Conheça Rafaella Teixeira, promessa do surfe e atleta do Instituto Gabriel Medina

Chance de Medina

Gabriel Medina estava longe de ter chances ao título. No entanto, o brasileiro venceu os dois eventos da perna europeia, na França e em Portugal, e voltou na corrida pela briga do troféu. Agora, o surfista de Maresias luta para conquistar o bicampeonato.

"Antes eu não estava, mas agora eu definitivamente estou pensando no título. O John John tem uma vantagem na pontuação, mas tudo pode acontecer. Eu quero muito surfar Pipe, eu amo aquela onda e eu já tive bons resultados no passado. Além do mais, nada é impossível!", disse o primeiro brasileiro campeão mundial de surfe ao site da WSL , após assumir a vice-liderança.

    Leia tudo sobre: surfe