Tamanho do texto

Irmão caçula do surfista da elite Wiggolly Dantas levantou o troféu de vencedor estadual na terceira e última etapa do Maresia Paulista

Weslley Dantas, campeão paulista de surfe
Munir El Hage
Weslley Dantas, campeão paulista de surfe

Campeão mundial júnior e campeão sul-americano pro-júnior, Weslley Dantas vai colocando o seu nome de vez na história do surfe brasileiro. Neste último domingo (8), o atleta de Ubatuba garantiu o título do Maresia Paulista Profissional e repetiu o feito de seu irmão mais velho Wiggolly em 2014. Assim, se torna o 34º surfista a erguer a taça e entra para a seleta galeria dos melhores do Estado.

LEIA TAMBÉM: Saiba tudo sobre o surfe e estilo de vida do esporte

O título foi comemorado ainda nas oitavas de final, quando Weslley avançou às quartas, mas não poderia mais ser alcançado no ranking. Ainda assim, chegou na grande decisão mas acabou ficando na quarta colocação. O ubatubense foi o único atleta a chegar na final nas três estapas do campeonato de surfe estadual do ano. Foi o terceiro colocado em Itamambuca e campeão na Praia Grande, ambos eventos em sua cidade.

A terceira e última etapa do campeonato paulista foi disputada na Praia de Maresias, em São Sebastião e teve como vencedor Thiago Camarão, que já levantou o título estadual no ano de 2015. Local da praia de Juquehy, o surfista terminou na segunda colocação do ranking geral com apenas 400 pontos de diferença de Weslley.

LEIA TAMBÉM: Praia de Maresias vai receber QS 3000 em novembro; leia mais

“É meu primeiro título paulista, não tenho muitos anos de profissional e estou muito feliz, principalmente porque meu irmão também já foi campeão”, vibrou Weslley. “Vi muita gente sendo campeão, o Hizu (Hizunomê Bettero), o Saulinho (Saulo Júnior), o Renato Galvão, que eu sempre admirei no surfe de Ubatuba . E hoje é a minha vez. Consegui! Graças a Deus, com muito foco, muita determinação. Muito obrigado Senhor por essa conquista”, agradeceu.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que irmãos garantem o título paulista. A primeira ocasião foi na década de 1980, com Almir Salazar, o único tetracampeão e Picuruta. “É muito legal saber que estou seguindo os passos do Guigui. Agora é entrar no WCT, com muita garra, muita vontade. Vou competir focado e, se Deus quiser, vou ser mais um brasileiro lá”, determinou o campeão do Estado.

LEIA TAMBÉM: Rafaella Teixeira, promessa do surfe e atleta do Instituto Gabriel Medina

Parabéns do irmão

Mesmo de longe, Wiggolly Dantas, que hoje é atleta da elite do surfe mundial, comentou a vitória do irmão mais novo. “Meu irmão, meu orgulho. Parabéns minha cria. Campeão paulista. Que incrível. Aqui de longe, acompanho, torço, pego força e energia para me inspirar, monstrinho”, escreveu o atleta, que se encontra na França para a nona etapa do CT.

    Leia tudo sobre: surfe