Tamanho do texto

Surfista da praia de Maresias, no litoral norte de SP, ampliou a sua forma de agradecer o que já conquistou e fez a alegria de mais de 500 crianças

Ídolo do surfe, Gabriel Medina antecipou o dia das crianças na praia de Maresias
Fábio Maradei
Ídolo do surfe, Gabriel Medina antecipou o dia das crianças na praia de Maresias

Em mais uma de suas rápidas passagens em casa, Gabriel Medina deixou o surfe de lado por alguns instantes, mas por uma boa causa. Como forma de retribuir um pouco do que o esporte lhe proporcionou, o atleta da praia de Maresias fez a alegria de mais de 500 crianças da rede pública de ensino em sua terra natal.

LEIA TAMBÉM: Saiba tudo sobre o surfe e estilo de vida do esporte

O primeiro brasileiro campeão de surfe mundial antecipou o Dia das Crianças, pois no dia 12 de outubro, já estará na França para competir a antepenúltima etapa da temporada. Em parceria do Instituto Gabriel Medina com uma loja, o atleta entregou pessoalmente os brinquedos a cada criança. Foram 373 alunos EMEI Arlete Nascimento Moura, também conhecida como Peixinho Dourado e depois outras 150 da Creche Maresias.

Em ambos os locais, Medina foi muitíssimo bem recebido pelas crianças, que se organizaram em filas para receber presentes e abraços do ídolo. “Vim aqui antes do Dia das Crianças , porque tenho de viajar para competir, mas estudei aqui, morava aqui perto e estou gostando muito de estar perto de vocês”, disse Gabriel. “Estou super feliz. Muito bom voltar aqui. O sorriso deles já vale muito. É um incentivo até”, acrescentou.

LEIA TAMBÉM: Praia de Maresias vai receber QS 3000 em novembro; leia mais

Assista:

Rumo à França

A França é um capítulo a parte na trajetória vitoriosa do surfista. Foi lá, ainda menino, que garantiu sua primeira conquista no exterior, antes de se tornar profissional. Foi no país, onde também teve sua primeira vitória ao ingressar a elite mundial do esporte.

LEIA TAMBÉM: Rafaella Teixeira, promessa do surfe e atleta do Instituto Gabriel Medina

A etapa em Hossegor vai ser decisiva para que Medina possa seguir na corrida pelo bicampeonato. Atualmente se encontra na oitava posição do ranking. “França é um lugar especial para mim. Gosto de beach break que tem muita onda. Então, dá para arriscar”, diz.

Meus melhores resultados aconteceram lá. Então, acredito que eu tenho boas chances de repetir um bom resultado e torcer para tudo dar certo para o resto do ano”, destaca Gabriel Medina . O ídolo do surfe ainda lembra que existem 30 mil pontos em jogo até o final do tour deste ano e que muita coisa pode acontecer. “O título continua em aberto. Eu acredito até o final. Só se chegar em Pipe e ver que na matemática não dá mais”, anuncia.

    Leia tudo sobre: surfe