Tamanho do texto

Campeão mundial oriundo da praia de Maresias comentou suas experiências com o futebol e ainda comparou seu esporte com o do amigo Neymar

Gabriel Medina, primeiro brasileiro campeão de surfe
Reprodução
Gabriel Medina, primeiro brasileiro campeão de surfe

Fora da água, Gabriel Medina mostra que entende também de futebol. Embora tenha sido o surfe o esporte de sua escolha, desde criança, o corintiano roxo jogava bola com os amigos na praia de Maresias, litoral norte de São Paulo, onde passou toda a infância e adolescência. "Eu sou apaixonado por futebol", afirmou o surfista à revista online da Fifa.

LEIA TAMBÉM: Surfista californiano congela a barba em onda a quase zero grau; confira

Questionado sobre a possibilidade de crescer no Brasil sem ter alguma ligação com o futebol, o jovem de 23 anos diz ser "impossível". "O seu primeiro presente normalmente é uma bola, então é cultural. O futebol faz parte do modo de vida do brasileiro", afirmou Medina .

No entanto, ele acredita que em ambos os esportes, tanto no surfe  quanto no futebol, para que haja destaque, é preciso ter um dom. "Isso requer talento, habilidade. Não basta apenas trabalhar tudo e se dedicar. Você precisa se acostumar ao estilo de vida de um atleta, estar focado em todos os momentos e se concentrar, seguir uma rotina de treinamentos", disse.

"É uma vida agitada e você precisa desistir de muitas coisas para ser bom no que você escolheu fazer. Então nestes quesitos, há muitas semelhanças entre o surfe e futebol ", disse o surfista.

Perguntado sobre sua melhor experiência com o futebol, ele lembra um jogo amistoso. "Teve um jogo beneficente no ano passado no qual eu tive a oportunidade de jogar com Neymar, Emerson Sheik, Douglas Costa e outros jogadores. Essa experiência foi incrível porque eu consegui fazer um gol nesse jogo e ao mesmo tempo, ficar ao lado dos meus ídolos que eu sempre acompanhei na TV e agora são meus amigos. Foi uma experiência única".

LEIA TAMBÉM: Piscina artificial de Slater vai receber evento com atletas da elite do surfe

Amizade com Neymar

Neymar Jr. e Gabriel Medina
Reprodução
Neymar Jr. e Gabriel Medina

Gabriel já chegou a ser chamado de "Neymar do surfe". Ambos jovens brasileiros, bem sucedidos em seus respectivos esportes e hoje, amigos íntimos. O surfista conta que conheceu o jogador em 2013. "Eu fui à casa dele quando ele ainda jogava no Santos. Eu dei uma prancha de presente à ele e naquela época a gente não se falava com tanta frequência. Principalmente porque eu viajava muito e eu não saía muito, eu não fazia muitas coisas além do esporte. Mas depois de dois anos, nós nos tornamos mais próximos, eu já tinha ido à Europa visitá-lo. Ele também veio para Maresias. Somos bons amigos, ele é um cara incrível", diz.

Corinthians

"É o time do meu pai, mãe, avô, dos meus tios e da minha família toda. Você sempre acaba seguindo o time da sua família, você queira ou não. Mas é claro que hoje eu torço porque quero e não mudaria para nenhum outro time", disse o corintiano Medina.

LEIA TAMBÉM: Surfista escocês é resgatado após 32 horas desaparecido em alto mar

2014

Vale ressaltar que em 2014, Gabriel se tornou o primeiro brasileiro campeão mundial de surfe. Foi justamente naquele ano, que a seleção brasileira decepcionou na Copa do Mundo e foi eliminada pela Alemanha por 7 a 1. "Foi um ano estranho", disse o atleta. "O Brasil perdeu no futebol e a equipe de vôlei também foi derrotada. Então o meu título no final do ano foi um grande alívio, veio na melhor hora".

"Nós sabemos como são os torcedores brasileiros, tão apaixonados... E eu era um vencedor brasileiro. Foi bom ver tantas pessoas felizes, sentir essa emoção, essa paixão que o Brasil tem pelo esporte do país. Foi fantástico", afirmou.

Copa 2018

Sobre a possibilidade do Brasil vencer a Copa do Mundo de 2018 na Rússia, Gabriel acredita que a chance é grande. "Isso pode ser visto durante as classificações. O Tite está fazendo um belo trabalho, ele é um bom técnico e tem jogadores excepcionais, todos muito talentosos. Eu até arriscaria dizer que a final vai ser entre Brasil e Alemanha, caso eles não se encontrem antes disso", concluiu, aos risos, Medina.

    Leia tudo sobre: surfe futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.